Golpe dentro do GOLPE! Para DILMA, Michel Temer pode cair a qualquer momento

Um “golpe no golpe” ?

Sem espaço na mídia brasileira DILMA segue em sua jornada por instituições e veículos de imprensa de países vizinhos.

Depois de dizer na ARGENTINA que a democracia no Brasil está “suspensa”, Dilma ROUSSEFF disse claramente que o governo TEMER pode ser derrubado logo no início de 2017. 

À TELESUR, rede de TV, DILMA Roussef, entre algumas frases desconexas”, proferiu algumas frases que podem indicar os próximos passos da esquerda:

1 – Dilma disse que “a mídia tem passado todos os dias tentando desmontar as conquistas do passado do presidente LULA” e “Brasil só se recuperará se ocorrer uma eleição direta que crie um novo pacto para o país”.   Isso mostra que a presidente deposta pode estar aderindo a ideia que cresce no PT para que LULA seja alavancado até a presidência do PAÍS, única maneira que enxerga de se livrar da prisão pelas seguidas denúncias já acatadas. Obviamente, LULA “encaixaria” Dilma e demais cúmplices para que fossem protegidos pelo já conhecido foro privilegiado. 

pacto para o país“! O país foi polarizado, completamente dividido pela esquerda, seu discurso “nós e eles” fomentou ódio e divisões entre brasileiros.

conquistas do passado” – O Brasil foi destruído completamente por LULA e DILMA e deve ainda demorar para se recuperar. A esquerda sabe que a sociedade é impaciente, sobretudo as classes mais favorecidas pelo assistencialismo, espécie de moeda eleitoral do PT, e que estas podem sim apoiar a ideia de novas eleições diretas.

2 – “Michel TEMER foi progressivamente dando passos para a DIREITA… mais fundamentalista… não tem a sua própria política… “.  Dilma diz que TEMER segue a cartilha do PSDB e fala ainda que o partido é acusado pela operação LAVA-JATO, sem mencionar – é claro – que o PT é o mais afetado pela operação.

3 – Sobre MAURÍCIO MACRI Dilma disse que acha estranho que logo que TEMER foi empossado a ARGENTINA tenha se manifestado e declarado que reconhecia que o processo foi LEGAL. Dilma disse que “achou estranho que tenha respaldadoporque ele não participa das instituições brasileiras”, que os comentários seriam intromissões em nossa política interna.

Essa declaração causa risos em qualquer brasileiro com pelo menos dois neurônios, na medida em que nos últimos anos os governos de esquerda brasileiros se intrometeram em praticamente TODOS os processos democráticos de países vizinhos onde estava em vista a retirada de governantes ilícitos de esquerda.

4 – Dilma DIZ que Michel TEMER pode ser retirado compulsoriamente por “um golpe dentro de um golpe de Estado” no início de 2017. A presidente deposta não explica como, mas deixa claro que teme que um novo presidente da república seja escolhido pelo Congresso NACIONAL.

Revista Sociedade Militar

Share Button

Comentários