Militar BRASILEIRO morto no AFEGANISTÃO será sepultado como herói em cemitério MILITAR dos Estados Unidos

BRASILEIRO morto no AFEGANISTÃO será sepultado como herói em cemitério MILITAR dos Estados Unidos

militar brasileiro afeganistãoChegou nesse final de semana nos Estados Unidos o corpo do sargento De Alencar, que foi morto enquanto se deslocava a pé com um grupo de militares afegãos em uma operação em Shadal Bazaar.

Ele foi identificado pelo PENTAGONO como Mark R. de Alencar.  Alencar pertencia ao Batalhão de Forças Especiais sediado na Flórida e tinha 37 anos de idade.

O Militar era extremamente preparado e reconhecido como tal pelas Forças Armadas. Entre suas condecorações e insígnias estão: coração roxo, cinco medalhas de reconhecimento por bons serviços no exército, a medalha da campanha do Iraque com as duas estrelas, o emblema de combate de infantaria, o emblema de perito em infantaria, a aba das forças especiais, a aba dos Rangers e o emblema de assalto.

O exército norte americano pretendia, como é de praxe, manter o nome do militar em sigilo até que um parente próximo fosse oficialmente informado. Contudo, poucas horas após seu falecimewnto, em 8 de abril, a informação já circulava pelas redes sociais, chegando até ex-colegas de escola e, conseqüentemente, até a família. A esposa do militar em questão confirmou para a Revista Sociedade Militar que Alencar além de cidadão norte-americano tinha também cidadania brasileira.

Alencar deve ser sepultado em 10 de maio no cemitério militar de Arlington, na Virgínia.

Mais de 8 mil soldados das Forças Armadas americanas permanecem no Afeganistão. São basicamente duas missões. Enquanto um grupos, gerenciado pela OTAN, é usado para treinar as forças afegãs, o outro grupo atua num front antiterrorista, centrada na Al Qaeda e grupos ligados ao Estado islâmico.

Os militares brasileiros se solidarizam com a família e amigos.

Vários brasileiros servem ou serviram nas Forças Armadas dos Estados Unidos. No país há normas que determinam que todos em solo norte-americano devem se colocar a disposição das Forças Armadas e aqueles que obtém cidadania podem se voluntariar para efetivamente servir.

Revista Sociedade Militar

Share Button

Comentários