Organização diz que possui militares em seus quadros e promete levar 500 mil para OCUPAR o CONGRESSO NACIONAL. Utopia ou possibilidade real?

Grupo cadastra interessados, diz que possui militares em seus quadros e promete levar 500 mil para OCUPAR o CONGRESSO NACIONAL. Utopia ou possibilidade real?

A organização é cada vez mais mencionada em redes sociais e diz que possui militares da ativa e reserva em seus quadros. Ela seleciona por meio de formulário no google forms os cidadãos que estão dispostos a participar, caso seja necessário, de um “enfrentamento” com órgãos de segurança.

assnado sociedde militar -00

O grupo também cadastra enfermeiros, médicos e advogados.

A verdade é que se as autoridades responsáveis não acelerarem as ações para higienização desse país é impossível prever o que pode acontecer. A sociedade está no limite e num momento como esse a linha entre civilização e barbárie é muito tênue. Todas as possibilidades de desenrolar de acontecimentos têm que ser consideradas com seriedade diante da crise sem precedentes que assola o Brasil. A história recente nos mostra que é perfeitamente possível que um país rapidamente entre num estado de caos e instabilidade.

Faz menos de uma semana que o CONGRESSO do Paraguai foi invadido por uma multidão enfurecida. Membros das forças de segurança de qualquer país pensam duas vezes antes de agir com violência contra o próprio povo, principalmente se compartilham da mesma indignação que o enfurece.

Há apenas alguns poucos anos defendíamos que a sociedade deveria se informar, se politizar. Pois é, isso aconteceu, e foi muito mais rápido do que qualquer um  de nós previu.

Faz meses que o comandante do Exército tem declarado que a sociedade não pode ser mais tutelada. Que os brasileiros têm que ser os protagonistas das mudanças que desejam ver realizadas.

Até quando?

Muitos de nós nos perguntamos: até quando a sociedade vai aguentar diante de tudo o que temos visto? Políticos respondendo por anos a processos que nunca são julgados pelo STF; o julgamento de uma eleição que nunca termina; denúncias e mais denúncias envolvendo os nomes dos principais políticos do país e agora a última armação, uma tentativa desesperada de mudar o sistema, garantindo no voto em lista fechada que os caciques dos partidos continuem no poder e, claro, com sua imunidade parlamentar.

A Revista Sociedade Militar recebe informações sobre vários grupos que têm se organizado ao longo dos últimos meses no sentido de esclarecer e fomentar a politização da sociedade. Sabemos que é inevitável que a mobilização política cresça na mesma medida em que cresce a decepção do brasileiro com a classe política.

Os seguidos pedidos de intervenção militar são apenas alguns sinais de quanto o brasileiro se sente encurralado. Há poucos meses um pequeno grupo conseguiu levar dezenas de pessoas para dentro do Congresso Nacional solicitando a presença de um general. Sua pauta de reivindicações era, segundo vários políticos, correta.

Recebemos de alguns leitores a informação sobre o grupo que, sem alianças partidárias, pretende levar 500 mil pessoas para Brasília para uma grande manifestação e possível “ocupação” do Congresso Nacional.

Sem segredo

O grupo, denominado UCOP-Brasil NÃO FAZ SEGREDO de que sua ação pode ser considerada como de “desobediência civil” e diz que conta com a ajuda de militares da reserva e ativa para colocá-la em prática.

O grupo no momento empreende uma pesquisa e faz cadastro de interessados em participar de uma grande mobilização a ser realizada em frente ao Congresso Nacional.  O grupo também cadastra pessoas interessadas em financiar o movimento.

O movimento possui um site na internet e diz ser ligado à página o “Brazil” de Fora do Brasil, com mais de 300 mil membros.

Existe uma liderança; um grupo de estrategistas civis e militares, da reserva e da ativa, inclusive das Forças Armadas Brasileiras, com alto conhecimento sobre a realidade brasileira, que fazem o planejamento estratégico para que esta ação tenha um resultado positivo com a conquista real do objetivo traçado. Por motivos óbvios, muitos dos membros da UCOP BRASIL ficarão no anonimato. Temos um porta-voz, que é André Basílio, um dos integrantes da página O Brazil de Fora do Brasil.

Uma das estratégias seria, para dificultar a interceptação, enviar para o Distrito Federal milhares de pessoas em datas diferentes e por meio de diferentes meios de transporte.

Quanto a ocupação do CONGRESSO, o grupo, que faz o cadastro em um FORMULÁRIO PÚBLICO NO GOOGLE FORMS, novamente NÃO FAZ SEGREDO e diz que a divulgação dos planos não atrapalharão sua consecução.

SnapCrab_NoName_2017-4-6_14-25-52_No-00

SnapCrab_NoName_2017-4-6_14-23-31_No-00

Veja abaixo mais algumas informações.

Sites ligados ao movimento:

http://www.ucopbrasil.com.br

https://www.facebook.com/obrazildeforadobrasil/

Porta Voz:

André Basílio

Objetivo do movimento:

“decretar” a ilegitimidade do parlamento por conta de parlamentares implicados em crimes e que legislam em causa própria.

“decretar” a ilegitimidade do Supremo Tribunal Federal por ser composto em grande parte por ministros indicados por criminosos.

“decretar” a ilegitimidade de Michel Temer por ter recebido verbas ilícitas na campanha.

Criar um governo transitório.

Organização do movimento segundo informado no formulário:

estrategistas civis e militares, da reserva e da ativa, inclusive das Força Armadas brasileiras, com alto conhecimento sobre a realidade brasileira, que fazem o planejamento estratégico para que esta ação tenha um resultado positivo

O formulário disponibilizado está no LINK – FORMULÁRIO UCOP

Revista Sociedade Militar – Robson A.DSilva (A RSM não necessariamente compartilha da opinião expressa pelos articulistas)

Share Button

Comentários