Hélio BICUDO fala do Risco de Intervenção Militar – Veja a opinião de alguns militares ouvidos pela Revista Sociedade Militar

Hélio BICUDO fala do Risco de Intervenção Militar – Veja a opinião de alguns militares ouvidos pela Revista Sociedade Militar

Ouvido sobre as denúncias mais recentes envolvendo o nome do atual presidente e sua possivel renúncia, Helio Bicudo, um dos fundadores do partido dos trabalhadores e um dos autores do pedido de impeachment contra Dilma, teria dito algumas palavras sobre um RISCO de “intervenção militar”. 

 “ … A situação do atual governo ficou insustentável. Vejo um grande perigo que é uma intervenção militar. Ele vai cair fora, ele vai ser cassado. Tem que haver um consenso nesse sentido para entregar o governo provisoriamente para um ministro do STF para que se convoque eleições gerais. O que está na Constituição sobre eleições indiretas não dá. Já que estamos na ilegalidade, faça-se uma que seja produtiva: a saída do Temer e a entrega do governo à Suprema Corte para posterior eleição direta. Acho que estes fatos estão minando o exercício de todos os poderes, desde o Supremo até os outros poderes constituídos. Esse pessoal tem que ir embora. “ (fonte: Portal da cidade)

No momento da elaboração desse texto (17 horas de 18/05/2017) o Ministro da defesa Raul Jungamman, que declarou sua intenção de renunciar, acabara de avisar que deve permanecer no cargo. No centro do Rio, em locais como Cinelândia, a multidão começa a se aglomerar e gritar FORA TEMER e alguns já falam em grandes manifestações para essa sexta-feira. 

A Revista Sociedade Militar ouviu por telefone e outros canais a opinião alguns militares, alguns ainda na ATIVA, sobre a situação atual, o risco de caos e a possível reação dos comandantes das Forças Armadas.

MILITAR 1 – Oficial na RESERVA

_Impossível, muito mais do que no passado recente hoje percebe-se que estão “dando nomes aos bois e não seria sábio interromper isso, os comandantes não vão atrapalhar esse processo de caça aos corruptos.

MILITAR 2 – praça na ATIVA

_ Acredito que dificilmente tal movimento aconteça… acredito que em um cenário Mundial, tal pais não seria bem visto dessa maneira.

MILITAR 3 – Oficial na ATIVA

_Os comandantes somente agirão se a situação no país em algum momento desandar para o caos. Fora isso permanecerão atentos e sóbrios em seus gabinetes.

MILITAR 4 – Sargento na RESERVA

_Não, pois os generais atuais são formados numa realidade diferente dos valentes de 64. Mesmo afirmando serem apolíticos e tratando com dureza os militares que entram por esse caminho, eles são muito politizados e com relacionamento estreito com os grandes políticos e só se manifestarão se houver uma pressão muito grande do povo e da mídia

MILITAR 5 – Suboficial na ATIVA

_Acho que não, há ainda oficiais generais que simpatizam com a esquerda… em troca do poder, do cargo, o cara faz tudo… mas as coisas estão evoluindo. A insatisfação é geral… temos que ter novas eleições, tirar geral, porque do jeito que está está difícil

MILITAR 6 – Sargento na RESERVA

_ …com a desmoralização da classe politica, apesar de todas as manifestações pro-militar feitas na internet, a meu ver não existem nomes fortes dentro das forças armadas. Diferentimente do que tem acontecido nestes útimos 15 anos em que o Judiciario passou a "existir" com nomes fortes que chegaram a conquistar a preferencia das massas. Mesmo depois do final dos governos militares, a propria classe politica que hoje se apavora com o poder judiciario, não mediu esforços para que este mesmo judiciario quebrasse as poucas prerrogativas que ainda restavam nas forças armadas. Ministérios estinguidos e legislações criadas para enfraquecer toda cultura castrence foram prioridades nos governos pós militarES. Hoje os militares se encontram muito fracos. Não acredito que haja alguma reação por parte dos militares que não seja com o apoio do judiciario

MILITAR 7 – OFICIAL na ATIVA

_ … estive em uma reunião há pouco mais de uma hora, disseram que o Ministro da DEFESA falou em renunciar. Mas, que resolveu aguardar o desenrolar dos acontecimentos. Quanto aos comandantes estão tranquilos. Acredita-se que a esquerda perdeu a força e que mesmo que TEMER permaneça no cargo por mais algum tempo, o pais não deverá sair da normalidade, que não ha possibilidade de confusão.

MILITAR 8 – OFICIAL na RESERVA

 _ O senhor Helio Bicudo fundador do PT, pelo que li, vê a possibilidade de intervenção militar e por isto quer eleições diretas. O importante neste momento é nos apegarmos a Constituição. O Supremo, a Justiça Federal, Os Procuradores Federais, a Polícia Federal e a Receita Federal têm exposto seus rostos, seus corpos e famílias enfrentando a Corrupção pela lei e demonstrando a eficiência dos que conquistaram seus empregos via concurso público como nós militares. Assim, respeitemos o processo legal decorrente das leis, caso saia o Presidente Temer, que estava organizando a economia através das reformas, seja feita, se for o caso, a eleição indireta. Este eleito tenha caráter probo, passado limpo e capacidade técnica para gerir este país. Penso que a soberania da democracia será exercida qdo ao máximo se seguir a lei, purificando as instituições dos maus e dos corruptos.

——————————–

Pelo que se percebe, a opinião majoritária entre os militares é que o processo jurídico em andamento deve continuar e que a esquerda não tem mais força para cumprir sua promessa de criar um caos no país. É obvio que os comandantes estão atentos para agir no sentido de conter qualquer incidente que ponha em risco a normalidade institucional.

Veja o TEXTO – The DAY AFTER INTERVENÇÃO MILITAR

Robson A.DSilva – Revista Sociedade Militar

Share Button

Comentários