Presidente PORTUGUÊS vem ao BRASIL para comemorações do 10 de junho, mas evitará contato com autoridades brasileiras.

Presidente de PORTUGAL se recusa a convidar autoridades brasileiras para comemoração do dia de PORTUGAL, em 10 de junho, data especial para o país

O Presidente de PORTUGAL, com o primeiro-ministro, deve vir ao Brasil com o objetivo de celebrar o 10 de junho junto de comunidades portuguesas no país. Contudo, já avisou que não haverá convites para políticos brasileiros. Haverá cerimônias no Rio de Janeiro e em São Paulo.

"Não há convites a autoridades brasileiras para se juntarem às comemorações portuguesas do 10 de Junho em São Paulo e no Rio de Janeiro".

A informação foi dada pelo próprio presidente MARCELO REBELO numa conferência de imprensa nos Açores, onde, junto do líder do Governo Regional, Vasco Cordeiro, fez um balanço da sua visita de seis dias às ilhas do arquipélago.

Marcelo Rebelo de Souza é um político conservador e tem sido bastante ético, evitando comentar sobre a situação do Brasil.

A mídia brasileira pouco comenta. Mas, o presidente conservador português foi eleito com mais de 52% dos votos dos eleitores de seu país, evitando assim o segundo turno. Marcelo Rebelo fez uma campanha limpa, sem apoio financeiro ou político de qualquer partido, também não aceitou doações de empresários e não fez as costumeiras festas – comícios populares com cantores e atrações para agradar o eleitorado.

Veja: Livro de articulista da Revista Sociedade Militar é prefaciado por presidente de PORTUGAL.

Sobre as comemorações de 10 de Junho no Brasil, o presidente disse que:  "uma celebração de portugueses com portugueses", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa. O Presidente ressaltou no entanto que, estando num país estrangeiro, as autoridades locais "poderão sempre aparecer, e isso ele e o primeiro ministro terão de levar em conta".

Marcelo de Souza não comentou nada sobre a motivação que o levou a não convidar autoridades brasileiras para os eventos junto à comunidade de imigrantes. Mas, especula-se que deseja evitar contato com políticos brasileiros, quase todos envolvidos em denúncias de corrupção.

Revista Sociedade Militar

Share Button

Comentários