Polêmica – GUARDAS MUNICIPAIS do RIO revelam sua RELIGIÃO em CENSO religioso

Polêmica – GUARDAS MUNICIPAIS do RIO revelam sua RELIGIÃO em CENSO religioso

Político ligado a religiões afro condena a ação e diz que tem relação com o fato do prefeito ser membro da Igreja Universal do REINO de DEUS.

Como está em voga reclamar de qualquer ações que tenham relação com religião ou opção sexual, as entidades de “direitos humanos” certamente vão iniciar seu festival de lamentações.

O deputado Átila Nunes (PMDB), praticante de UMBANDA, já disse que vai ingressar com ação na justiça para interromper o processo em andamento.

Mas, o fato é que as instituições precisam conhecer seus componentes para oferecer assistência na medida exata. Forças Armadas e polícias militares realizam com certa periodicidade seus censos religiosos. Os dados são subsídios para a contratação de religiosos que atuam como capelões e,  inclusive, para oferecer assistência religiosa da maneira correta em caso de morte ou acidentes graves, o que é comum entre profissionais ligados à segurança pública.

De fato, a guarda oficial do RJ informa que:  “o projeto ecumênico tem como objetivo prestar assistência religiosa, espiritual e social aos servidores.”

Revista Sociedade Militar

Share Button

Comentários