fbpx
Forças Armadas

“A Farra das medalhas!” FORÇAS ARMADAS SÃO QUESTIONADAS: “O Que esses políticos e juízes fizeram para receber condecorações?” Pergunta Instituto de Direito Militar

Compartilhe

“Derrame de medalhas!” FORÇAS ARMADAS SÃO QUESTIONADAS: O Que esses políticos e juízes fizeram para receber condecorações? Pergunta Instituto de Direito Militar

verificamos pessoas envolvidas em processos recebendo medalhas…  acho que não seria o momento de se ficar entregando medalha… moralmente incorreto … e se o advogado desse um presente, lisonjear o ego do juiz? … Será que não vai influenciar na imparcialidade … … Tem algo errado aí… ”, Cláudio Lino, presidente do IBALM

Ao longo dos últimos meses conta-se às dezenas o número de políticos, juízes, desembargadores e até funcionários da justiça que foram condecorados e transformados em comendadores pelas Forças Armadas brasileiras. PORTARIA Nº 1.986 de 27 DE MAIO DE 2020 (Mérito da Defesa), DECRETO DE 28 DE MAIO DE 2020 (Ordem do mérito naval) e vários outros decretos e portarias.

A distribuição de medalhas em 2020 aparentemente será bastante  generosa, assim como foi em 2019, quando Rodrigo, Alcolumbre, governador João Dória, Álvaro Dias e vários outros políticos figuraram entre as listas e almanaques das muitas ordens do mérito que concedem títulos de comendador e cavalheiro a várias pessoas com conduta discutível. Somente nessa sexta-feira, 29 de maio mais sete parlamentares e 2 magistrados, incluindo um presidente do Tribunal Regional Federal, foram condecorados. Será que todas essas pessoas prestaram mesmo serviços relevantes para as Forças Armadas? As condecorações são concedidas pelo que fizeram, pelo que podem fazer ou pelos títulos que possuem?

Diante das muitas críticas após as denúncias feitas pela Revista Sociedade Militar sobre a relutância do então comandante Enzo Peri em cassar as medalhas concedidas para José Genoíno e José Dirceu a sociedade passou a vigiar diários oficiais e as portarias de concessão de condecorações. A providência do Exército foi rápida, para dificultar a identificação da quantidade de políticos e magistrados, ao lado do nome dos agraciados deixou-se de identificar a sua profissão. No passado a qualificação do agraciado era nesse molde: João Fulano da Silva – governador.

Note o quadro abaixo, na identificação dos agraciados em 2019 já não consta a sua qualificação/profissão. Isso dificulta a contagem do número de políticos e magistrados agraciados.


Outro agravante seriam as centenas de ações na justiça que devem surgir nas próximas semanas. Muitos militares das Forças Armadas se declaram insatisfeitos com as novas regras sobre a remuneração. O sentimento que fica não é nada bom, ainda mais quando se vê magistrados de tribunais federais, onde as ações serão julgadas, sendo condecorados.

O que estaria acontecendo?

Nas redes sociais os militares arriscam várias hipóteses, entre elas estaria: Conquistar de apoio político para propostas favoráveis aos oficiais generais na câmara e senado, luta por apoio político para o governo, obtenção da simpatia e boa vontade por parte de magistrados e funcionários da justiça e outras. Um leitor falou em “… farra das medalhas”.

O presidente do IBALM, instituto que analisa legislações militares relacionadas à Forças Armadas e Forças Auxiliares, ingressou com solicitação de explicações às Forças Armadas. Cláudio Lino quer que as instituições expliquem detalhadamente quais foram as boas ações, atos heroicos ou decisões que justificam que se transforme políticos em comendadores portadores de altas condecorações com graus como grande oficial, cavalheiro da ordem do mérito etc. Lino disse que já prepara requerimentos para ingressar com reclamações no Conselho Nacional de Justiça, Ordem dos Advogados do Brasil e o próprio Ministério da Defesa. O advogado acredita que vive-se um momento complicado tanto no âmbito político como no que diz respeito aos direitos dos militares e que esse tipo de ação por parte das instituições militares pode sim ser interpretado como uma espécie de compra de apoio político ou jurídico.

Entrevistado pela Revista Sociedade Militar o advogado deixa claro que a coisa não é bem vista pelos operadores de direito e família militar em geral.

Pergunta: Dr Cláudio Lino, há cerca de uma semana enviamos comunicação para a defesa solicitando a lista de “boas ações” dos políticos e magistrados que foram condecorados com a Ordem do Mérito Naval. Mas ainda não recebemos a resposta. Existe alguma regra, algo que especifique as ações que implicam em condecorações militares para políticos e juízes, porque a maior parte dos condecorados pertence a essas duas categorias?

Assista o áudio / vídeo abaixo, onde Cláudio Lino, diretor presidente do IBALM, dá a sua opinião sobre esse grande número de condecorações distribuídas para políticos e magistrados.


Revista Sociedade Militar

Como atualizamos os links do site os comentários acabaram desaparecendo, eis a cópia logo abaixo:

Valmor Nazareno Faé

E eu e outros Colegas trabalhamos dia e noite na Construção da Cuiabá-Santarém não recebemos nem uma Medalha de Alumínio! Ingratidão!

Marileide Mandarino

É esta a gente que está preocupada com a GARANTIA DA LEI E DA ORDEM, SOBERANIA, patati patatá ? As Forças Armadas estão politizadas e, para mim, quando leio certas declarações, infelizmente, o viés ideológico abraçado por muitas dessas constelações ambulantes está mais para vermelho do que para o verde e / ou amarelo. Quanto à pergunta sobre a listinha de “boas ações”, ou seja, dos critérios para merecerem tais regalos, respondo : A COR DOS OLHOS. Ah!Sobre essa ORDEM DO MÉRITO NAVAL, acredito que tem agraciado que sequer sabe nadar.

Jimar Viana Viana

A mesma história se repete, lembra muito quando da votação do antigo PL1645 e hoje lei 13954 ,onde foram servidos banquetes ,viagens e outras benesses para parlamentares envolvidos na votação dessa lei, visto que o resultado é refletido nos dias de hoje ,com diminuição de salários .difícil provar o contrário ,pois o resultado esta visível nos bilhetes de pagamento.
CurtirResponder26 sem

Almiro Rogério

Se uma matéria dessa cai na mídia vai dar o maior B.O.
CurtirResponder16 sem

Alexandre De Oliveira

Embaixo desse angu aí tem caroço…
Fizeram isso quando foi para buscar votos em favor da aprovação do PL 1645/19 que beneficiou apenas eles os oficiais deixando os pencionistas,e praças das forças armadas de fora amargando apenas grandiosos descontos em suas folhas de pagamento…
Que venha logo as eleições pra tirar toda essa turma daí logo,porque si depender deles vamos passar fome com nassa família dentro de nossas casas…
Nunca mais terão meu voto BOLSONARO pode não ser ladrão,mais não foi justo com os praças na aprovação desse PL 1645/19…
CurtirResponder16 sem

Antonio Carlos De Andrade

Conheço muitos valorosos militares que serviram mais de 30 anos , dando o melhor de si para o cumprimento do serviço e nunca foram agraciados com uma medalha, se não as medalhas de 10, 30 e 30 anos de bons serviços prestados. Porém, sem receber, por exemplo, Bartolomeu de Gusmão. Acho que todos os deputados e senadores que votaram a favor da lei de reestruturação do mal , militar. Com certeza já foram agraciados.
CurtirResponder16 sem

Jimar Viana Viana

Tenho uma grande curiosidade , quais ações esses heróis participaram para serem merecedores dessas honrarias , vejo diariamente pessoas simples do nosso dia a dia fazerem ações dignas de reconhecimento, parece que existem dois mundos ,o dos heróis ocasionais e o das pessoas normais que se somam ,um ajudando o outro para se salvarem na história da vida .ou seja, da sobrevivência.
CurtirResponder26 sem Editado

Roberto Victor da Silva

É como eu já citei antes…

Esses tipos de Condecorações com Merdalhas e Ordens do Méritos se tornaram moedas de compras ou seja, troca de futuros favores ou interesses, e não por méritos!
Já a algum tempo, políticos e algumas autoridades vêm sendo agraciados com essas condecorações sem terem o mínimo merecimento para isso, e o pior, condecoram bandidos (políticos ou autoridades corruptas)!

“ESSE MINISTÉRIO DA DEFESA SE TORNOU UMA VERGONHA NACIONAL”!

CurtirResponder36 sem

Florindo Antonio De Carvalho Ayres

Completei 29 de serviço e fui para a reserva. Não requeri as medalhas por tempo de serviço e as várias que me foram oferecidas, recusei todas quando verificava em que companhia eu iria estar para o resto da vida. Tinha de banqueiro…. do jogo do bicho a bandidos como ex- presidentes. Estou muito bem, sem essas podres companhias, advinhe agora, com essa enchente.
CurtirResponder36 sem

Hélio Costa

Só sinto vergonha de tal situação. Desmerecendo a aqueles que foram agraciados no passado. Ridícula essa distribuição de medalhas.
CurtirResponder46 sem

Estrela Silva

É daí, às medalhas te pertencem.
Vá plantar Chiquinho pára COLHER hipopótamo.

Antonio Carlos De Andrade

Subten Preteridos, com acerta é um bolsonarista babá ovo.
Responder6 sem

Alexandre De Oliveira

Estrela Silva baba ovo….kkkkk….
Responder6 sem

Ademir Freire

Um grande idiota. Estrela de merda.
Responder5 sem

Rinaldo Marinho

A concessão de medalhas é louvável, histórica e utilizada no mundo todo. O problema é que, no Brasil, essa prática foi totalmente banalizada.
Pouquíssimos amedalhados são realmente dignos da honraria.
Chegou-se ao cúmulo de se barganhar com autoridades a concessão de medalhas com propósitos claramente espúrios. Vide o ocorrido na tramitação do então PL1645/2019.
Assim, as justificativas para a concessão de medalhas são, normalmente, injustificáveis.
CurtirResponder36 sem

Geraldo Ferreira

Síndrome do Bozo. Os militares fizeram um péssimo negócio quando se meteram na política. Poder nunca foi sinônimo de respeito.
CurtirResponder26 sem

Eduardo Pontes

Um dia fui avisado que havia sido indicado para a Duque de Caxias, pensei comigo mesmo, o quê eu fiz para merecer e cheguei a conclusão que foi por minha carreira. Não recebi porque era graduado, deram a mesma para um ten cel que estava saindo da força. Tudo como dantes no quartel de Abrantes.
CurtirResponder36 sem Editado
Compartilhe
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Mais acessados da semana

To Top