fbpx
Forças Armadas

“Embromação!” Advogados militares não acreditam mais em solução amigável, ou em “comissão de estudos” da reestruturação. Para eles a opção é ingressar na justiça para exigir os direitos

Compartilhe

“Embromação!” Advogados militares não acreditam mais em solução amigável, ou em “comissão de estudos” da reestruturação. Para eles a melhor opção é ingressar na justiça para exigir os direitos

Advogados acham que justiça é o melhor caminho, “Já não tenho mais grande expectativas… existe fundamento jurídico sim!“, Adão Farias.


Desilusão e decepção talvez sejam as palavras que melhor expressem o sentimento que fica após perceber-se que oficiais generais e outros membros do governo faltaram com a palavra. Uma comissão que estudaria as falhas na nova lei de remuneração dos militares das Forças Armadas, prometida desde dezembro como parte de um acordo entre GOVERNO e SENADO para que o então PL1645 passasse rapidamente pela casa, até hoje, passados séis meses, não foi formada.

“Não faltaram reuniões presenciais ou por videoconferência entre o governo e diversos entes governamentais, o que impediu que isso fosse feito no nosso caso? Janeiro e fevereiro não tinha pandemia… Isso é embromação! O governo deu o devido reajuste para a PMDF, porque nós somos tratados de forma diferente? Igualdade de salários com a PM foi pauta de Bolsonaro desde que era deputado… Querem é empurrar isso até o final do ano… vai ser outra MP do mal, que passamos meia vida esperando resolver… temos que agir imediatamente.  ”, diz um suboficial da Marinha.

“Os Baixos ESTAMENTOS se cansaram de ler as Fábulas de Monteiro Lobato, estorinhas de Papai Noel, Saci Pererê,  etc…      Agora aguardam os Novos Contos do  IZALCI, para lerem antes dormir.   Que Beleza!!!”, diz outro suboficial, reformado, da FAB

A revista Sociedade Militar ao longo das últimas semanas recebeu diversas mensagens de leitores, algumas com cópias de bilhetes de pagamento comprovando efetivamente as perdas salariais após a lei 13.954/2019. Alguns militares declararam que se cansaram de esperar e que já se preparam para ingressar na justiça.

Nessa terça-feira em entrevista o senador Izalci novamente mencionou o assunto, disse: “Acordo não se discute, se cumpre. Falei isso ao General Braga Neto, chefe da Casa Civil e ao ministro da Secretaria de Governo, General Luiz Eduardo Ramos”.

Ouvimos os dois mais conhecidos advogados na esfera do direito militar, ouça abaixo as suas declarações que vão no sentido de ingressar imediatamente na justiça federal em busca da correção de distorções, como o reconhecimento de cursos como de Altos Estudos I e II.


Cláudio Lino disse que está em processo de finalização o novo portal do IBALM, do qual é diretor, que concentrará informações sobre demandas e assuntos relacionados aos direitos dos militares das Forças Armadas. Os dois advogados fornecem informações sobre os assuntos em tela por meio do botão abaixo.

Revista Sociedade Militar

Compartilhe
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Mais acessados da semana

To Top