fbpx
Forças Armadas

Filho de ALMIRANTE contratado pela ENGEPRON, indícios de NEPOTISMO, diz reportagem

Compartilhe

Dois pedidos de informações buscaram apurar as circunstâncias da contratação do filho de um almirante de esquadra pouco tempo após o mesmo ter assumido um cargo no governo Bolsonaro.

Pedido 2, em 22/10/2019: Gostaria de saber : 1) Quando Almir Garnier Santos Júnior foi contratado pela Emgrepon ? 2) Qual é o cargo e quais são as funções de Almir Garnier Santos Júnior ? 3) Qual é a remuneração mensal de Almir Garnier Santos Júnior ?”

Pedido 1, em 20/02/2020:  “Boa noite. Solicito que a EMGEPRON informe se o cidadão Almir Garnier Santos Junior foi contratado direta ou indiretamente ou atua e/ou atuou ou presta/prestou serviços, incluindo por meio de escritórios de advocacia, à EMGEPRON em algum momento de novembro de 2018 a fevereiro de 2020, incluindo mas não limitado à área de Compliance.”

Segundo artigo publicado no UOL o filho do secretário-geral do Ministério da Defesa, Almir Garnier Santos, que é almirante de esquadra da Marinha, foi contratado para um cargo de livre provimento na área de compliance da Emgepron (Empresa Gerencial de Projetos Navais), uma empresa pública vinculada à Marinha. O secretário-geral é o “número dois” da Defesa e assume as funções do ministro Fernando Azevedo em sua ausência.

O jovem é advogado formado pela PUC do Rio que fez o exame da OAB em 2013, Almir Garnier Santos Junior foi contratado pela Emgepron em 29 de julho de 2019, no segundo semestre do governo de Jair Bolsonaro. Seu pai, o almirante de esquadra Almir Garnier Santos, 59, foi nomeado por Bolsonaro seis meses antes, em 15 de janeiro de 2019, para o cargo de secretário-geral do MD.

Em artigo publicado em site da Marinha o almirante diz que é “pai orgulhoso de seu único filho Almir Garnier Santos Junior”.

O caso se assemelha bastante com outro ocorrido logo no inicio do governo Bolsonaro, a promoção – no Banco do Brasil –  de um dos filhos do general Hamilton Mourão. Na época muito se falou em nepotismo.

As respostas às perguntas acima disponibilizadas indicam que a contratação ocorreu em 29 de julho de 2019.

Respostas dadas pela EMGEPRON – Empresa Gerencial de Projetos Navais

  1. Assessor-Adjunto de Compliance e Integridade Corporativa (Compliance Officer), com as seguintes atribuições:
    – Coordenar ações que promovam o fortalecimento e o aprimoramento das áreas de Compliance e Integridade Corporativa;
    – Prestar assessoramento na tomada de decisões relativas às estratégias, políticas e às normas de Compliance e Integridade Corporativa;
    – Estruturar e implantar o Programa e o Plano de Integridade da Empresa, bem como monitorar o seu cumprimento; e
    – Estruturar e implantar o Programa de Compliance para todos os Projetos da Empresa, notadamente aos Projetos Estratégicos da Coordenadoria de Obtenção de Meios Navais, bem como monitorar o seu cumprimento.
  2. Recebe sálario-base previsto na Categoria J da Tabela de Salários de Empregados Comissionados de Livre Provimento (ECLP), atinente ao Plano de Emprego Comissionado (PEC), em vigor desde 1º de janeiro de 2017 e disponível na página da Empresa na internet, não faz jus à gratificações e pode vir a receber diárias/transporte, em caso de necessidade de viagem a serviço.

Revista Sociedade Militar – Artigo no UOL https://noticias.uol.com.br/colunas/rubens-valente/2020/06/12/emgepron-ministerio-defesa.htm

Compartilhe
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Mais acessados da semana

To Top