fbpx
Forças Armadas

Hélio LOPES – acuado – tenta atrair para si crédito por supostas mudanças no PL1645 (atual lei 13.954) e acaba achincalhado na internet

Compartilhe

Após a revista Sociedade Militar publicar ARTIGO sobre a reação de uma das maiores associações de militares do Brasil (A.M.I.G.A.) repudiando ações do governo contra graduados das Forças Armadas e informar que há rumores que indicam tendência de afastamento da família militar dos membros do clã Bolsonaro no Rio de Janeiro, que sempre tiveram nesse grupo um grande e barato exército de cabos eleitorais, a reação do deputado Hélio Lopes foi imediata.


O parlamentar divulgou em suas redes sociais um cartaz colocando a si próprio como o grande defensor dos graduados durante a tramitação do PL1645. Todavia, a maior parte dos comentários postados por seguidores o acusa de omissão durante a tramitação do projeto de lei e já ocorre uma campanha nas redes incentivando graduados a fazer comentários em suas redes sociais.


Alguns militares ouvidos pela revista acreditam também que pode se tratar de um esforço para desestimular uma manifestação de militares marcada para outubro em Brasília.

Segundo o deputado Hélio Lopes, a DEFESA pretendia penalizar mais ainda os sargentos dos quadros especiais, dando-lhes somente 6% e 12% (3º e 2º SGT) de adicional de disponibilidade, Hélio Lopes se diz o responsável pelo aumento do índice para 16% e 26%. 

O parlamentar tenta atrair também para si o crédito pelo cancelamento da criação da graduação de sargento MOR prevista em um esboço do Pl1645 que vazou antes da entrega oficial à Câmara dos Deputados. Pelo que se sabe,  a coisa chegou até o presidente da república por meio das redes sociais a ponto de Bolsonaro e Eduardo gravarem um vídeo direto de Washington anunciando que iriam ser determinadas mudanças.

Vários militares ouvidos pela Revista Sociedade Militar declaram não acreditar que o parlamentar dê sequer um passo sem que antes isso seja determinado por um membro da família Bolsonaro. Alguns relembram que o parlamentar declarou várias vezes que não podia ir contra o governo e sequer fez parte da Comissão Especial que estudou o projeto de lei na Câmara dos Deputados. Na opinião de vários militares, sabendo-se que o processo de tramitação da reestruturação foi orientado pelo governo acredita-se que seria muito simples para o parlamentar participar da comissão, bastava pedir para ser incluído e o fato de ter permanecido de fora gerou enorme decepção.

Em 2019 o parlamentar relatou dois projetos de lei e proferiu dois discursos em plenário. Em 2020 apresentou 23 propostas e não proferiu nenhum discurso.

“Hélio Lopes acusou o golpe, Flavio e Carlos são dois pontos fracos do presidente  e ele precisa da família militar para que eles sejam eleitos no RIO … militares são influentes em seus bairros, igrejas católicas e evangélicas  reduto eleitoral desses dois nomes e de vários de seus aliados” (SO R1 SILVA – MB)

Senhor Deputado. Veja a diferença de salário de um Suboficial da Ativa da Marinha e um da reserva. Até 2023 será maior ainda” DIRCEU SO R1 MB)

“Helio Bolsonaro não se mexeria sozinho sem uma ordem do Bolsonaro… ele poderia não ir contra o presidente, mas no mínimo poderia ter conseguido uma audiência para que a gente conversasse com o presidente… ele disse que não podia ir contra o presidente, tipo uma dívida, ele não tem vontade própria, ele não toma decisões por si mesmo e não faria nada sem que o presidente mandasse…” (M.Rodrigues SO R1 FAB)

“…  na minha ótica, o Hélio  Negão é um pau mandado…Fará algo só se o Presidente mandar..Não tem atitude!” (SO JUAREZ R1 FAB)

“Com certeza ele não tem iniciativa!!! Ele tá em contato direto com o Presidente!! E é tão burro que não consegue enxergar o que deve ser corrigido. Ou assim como muitos amigos do EB que conheço,não se viram prejudicados como os da FAB e MB.” (SO RONALDO R1 FAB)

“Deputado Hélio Lopes, eu como militar da reserva há 4 anos, acompanhei a tramitação do PL 1645/2019, desde o inicio, hoje a Lei 13.954/2019, sei que muitos militares da reserva estiveram em seu gabinete em Brasília, mostrando as injustiças que seriam cometidas, caso o projeto fosse aprovado da forma como chegou na Câmara dos Deputados, esses militares com certeza apresentaram Emendas como solução aos problemas contidos no projeto, e o senhor como representante das praças das Forças Armadas, com acesso e convívio direto com o Presidente, o senhor não fez NADA…” MILITAR DA RESERVA

“A verdade deputado é que o senhor preferiu atender os generais e deixar seus colegas pra trás. Pessoal da reserva e pensionistas tem sofrido decréscimo salarial. Temos o vídeo do senhor dizendo que entre seus pares e o governo, ficava com o governo. Aproveite bem seu mandato! Se depender de nós, graduados e pensionistas das FFAA, será o único.” (Militar da reserva no facebook)

“Deputado, vc deixou que os graduados e pensionistas das forças armadas fossem humilhados e penalizados com aumento em seus descontos. Após conseguir se eleger com a grande massa dos graduados virou as costas. Agiu como verdadeiro traidor.” Militar da reserva no FACEBOOK.

“… pensando bem, qual seria o projeto político do Deputado Hélio? ApEnas servir como papagaio de pirata do Presidente Bolsonaro, é muito pouuco para um cargo e função tão relevante como a de um Deputado Federal. Lembrando que a omissão dele nas funções parlamentares favorece outros que encaminham e debatem em seu lugar, sua inutilidade fortalece alguém. Totalmente irrelevante para o parlamento. Marcar ponto no congresso não o torna relevante…” (SO FN R1)

Revista Sociedade Militar

Compartilhe
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Mais acessados da semana

To Top