fbpx
Forças Armadas

Mandacary, nossa derradeira continência! O grande instrutor e ícone dos Fuzileiros Navais parte para a última missão.

Compartilhe

Jorge Mandacary Pimentel faleceu em 12 de outubro de 2020. Gigantesca referência para milhares de militares da elite da Marinha do Brasil, o fuzileiro naval, instrutor, líder, professor, homem, chamado de MANDACA por todos os amigos – nas palavras de vários militares que lamentam seu falecimento – deixou um grande legado para o corpo de Fuzileiros Navais.

O sepultamento foi no cemitério Jardim da Saudade em Paciência. Dezenas de seus ex-alunos e amigos do corpo de Fuzileiros Navais compareceram. Turmas formadas desde 1982 se reuniram para enviar coroas de flores, alguns comentaram que Mandaca foi de fato o responsável pelo fato de terem conseguido ingressar e permanecer no Corpo de Fuzileiros Navais, galgando especialidades da elite, de ingresso dificílimo, como Comandos Anfíbios, paraquedistas etc. A natação, muito exigida dos soldados fuzileiros navais, é um dos pontos fracos de muitos brasileiros, Mandacary conseguiu empurrar “pra cima” muita gente que tinha essa deficiência, transformando-os em exímios nadadores.

Além de militar da reserva Mandacary era também advogado. Entre tantas homenagens individuais, expressões particulares de cada um dos presentes, no sepultamento ocorreram três homenagens coletivas muito importantes. A Loja Maçônica Fraternidade de Realengo prestou suas homenagens, que emocionaram todos os presentes. Em seguida houve uma cerimônia do Corpo de Fuzileiros Navais, onde, além de realizadas as honras militares, o reverendo Josias Barbosa citou o texto de João 14 e por último citamos a homenagem dos Bodes do Asfalto, grupo de motociclistas bastante conhecido no Rio de Janeiro, que conseguiu – usando suas motocicletas – fazer com que todos percebessem o quanto aquele homem era por eles amado e admirado.

Um dos presentes, suboficial do corpo de fuzileiros navais, disse: “Mestre Mandacary, muito obrigado. Dona vera e filhos, obrigado por ter emprestado esse homem pra gente, de quem nunca mais eu vou esquecer. Toda lágrima o Senhor enxugará e eu sei que hei de encontrá-lo novamente no céu de glória… Há uma terra além do Rio, onde os salvos se encontrarão com Cristo, dizia a letra da música que tocava no momento do sepultamento.

Fazendo jus ao lema do corpo de FUZILEIROS NAVAIS, não poderíamos deixar de dizer ADSUMUS em nossa derradeira homenagem para esse grande soldado, que estará SEMPRE PRESENTE em nossas mentes e corações.

Robson Augusto & Josias Barbosa
Revista Sociedade Militar

Compartilhe
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Mais acessados da semana

To Top