Brasil articula com MERCOSUL nota conjunta contra ISRAEL. Anões da diplomacia parte 2?

Brasil articula com MERCOSUL nota conjunta contra ISRAEL. Anões da diplomacia parte 2?

O site esquerdista 257 publicou hoje que o governo pretende se unir a seus parceiros do MERCOSUL para a publicação de nota conjunta em repúdio aos bombardeios em GAZA e declaração do Ministro israelense, que qualificou a diplomacia brasileira como insignificante.

O texto do 247 é o seguinte, em vermelho, é claro. Depois voltamos.

247 – Após assumir dianteira na censura contra os abusos cometidos por Israel na Faixa de Gaza, o Brasil articula posição do Mercosul contra o país de Benjamin Netanyahu. O tema será discutido pelos líderes dos cinco países que compõem o Mercado Comum do Sul (Mercosul), na 46ª Cúpula do bloco, marcada para a próxima terça-feira (29), em Caracas, Venezuela.

O governo Dilma e o Itamaraty divulgaram notas condenando "energicamente o uso desproporcional da força" por Israel em conflito na Faixa de Gaza. O massacre já matou 700 palestinos em Gaza, a maioria civis. As declarações foram hostilizadas pelo país. Em resposta, o ministro Luiz Alberto Figueiredo rebateu comentário feito pela chancelaria de Israel de que o Brasil é um "anão diplomático": "Somos um dos 11 países do mundo que têm relações diplomáticas com todos os membros da ONU e temos um histórico de cooperação pela paz e ação pela paz internacional. Se há algum anão diplomático, o Brasil não é um deles", afirmou.

Retornamos. O Ministro Alberto Figueiredo tenta usar o histórico brasileiro para endossar as trapalhadas diplomáticas dos últimos anos.

Toda a comunidade internacional tem visto, nessa última década, o Brasil bajular líderes ligados ao terrorismo internacional, como Fidel Castro, Hugo Chaves e Mahmoud Ahmadinejad. Todo o planeta testemunhou as baboseiras ditas e feitas durante as crises em Honduras e Paraguái. Como não qualificar nossa atual diplomacia como contraproducente?

Não se trata de chamar o Brasil, ou a sociedade brasileira de insignificante, o adjetivo teve um endereço certo, o governo atual, e sua política de apoiar qualquer um que se faça de fraco, vítima ou discriminado socialmente.

Repetimos aqui na Revista Sociedade Militar, ninguém deseja tantas mortes em GAZA. Contudo, Israel tem o dever de reprimir os ataques vindos de Hamas contra seu território. Em gaza qualquer um é soldado, inclusive crianças (veja aqui).

O grupo terrorista desrespeita todas as convenções quando usa combatentes à paisana e esconde armas em hospitais e residências.

Por que ninguém condena isso? Por que ninguém sequer menciona isso?

O MERCOSUL estará reunido na próxima terça (29/07) em CARACAS. O mínimo que nossa chancelaria deveria fazer é se colocar longe dessa questão. Deixando de acrescentar problemas para um país que já tem muito o que se preocupar.

http://sociedademilitar.com.br

 

 

 
 

Mais acessados da semana

To Top