Líder INTERVENCIONISTA será investigado pela POLÍCIA FEDERAL

militar, intervencionista, zorowichLíder INTERVENCIONISTA será investigado pela POLÍCIA FEDERAL e pode ser enquadrado em lei que prevê até quatro anos de prisão.

   O oficial da reserva da Marinha Sérgio Luiz Zorowich, apontado como um dos líderes dos protestos que pedem uma intervenção militar “constitucional” no Brasil, foi intimado para depor em um inquérito da Polícia Federal que, segundo ele, tem como objetivo enquadrar os defensores da volta do regime militar na Lei de Segurança Nacional.

   O militar mora em Santos e recebeu a intimação há algum tempo, para depor na semana que vem.

   O depoimento faz parte do inquérito 0161/15-4 instaurado pela Polícia Federal. A intimação não diz o motivo da investigação.

   O militar disse que seu advogado apurou que a intenção seria usar a lei de segurança nacional contra os defensores da Intervenção Militar no Brasil. A lei prevê pena de até quatro anos de detenção.

   Algumas postagens em blogs e redes sociais, atribuídas ao militar chamam a sociedade à oposição contra o governo.

“A PRESIDENTE DILMA E O EX PRESIDENTE LULA DESTRUIRAM AS MINHAS EMPRESAS E MINHA FAMÍLIA , NOS FURTARAM E NOS DEIXARAM DOENTES _ PORTANTO EXIGIMOS A CASSAÇÃO E A PRISÃO DE AMBOS .”

   O militar foi dono de empresas que prestavam serviços à Petrobras e acabaram falindo, Zorowich cé bastante ativo nas redes sociais, onde tem muitos seguidores e publica mensagens nas quais pede a ação imediata das Forças Armadas para realizar uma intervenção MILITAR. Ele chegou a acusar a presidente DILMA de ser ligada a grupos criminosos como  PCC e Estado Islâmico.   

   Nesse vídeo o Comandante Zorowich relata o que aconteceu com a sua EMPRESA.

A maior parte das pessoas que pedem Intervenção Militar não admite a hipótese de um impeachment e desejam que os MILITARES retirem a presidente e seu vice. 

Obviamente ninguém na mídia tradicional vai perguntar o motivo de LULA e Stédile, que ameaçam publicamente a ordem pública com seu “exército” esquerdista, ainda não terem sido enquadrados na mesma lei que pode ser usada contra o militar da RESERVA da Marinha do Brasil.

Desse jeito vamos acabar acreditando que alguém tem medo que os grupos intervencionistas, ao expressar sua opinião, acabem convencendo as Forças Armadas a realizar a chamada “Intervenção MILITAR Constitucional“.

Veja aqui o  que pensamos sobre INTERVENÇÃO MILITAR

Revista Sociedade Militar.