Para se vingar de empresários “GOLPISTAS”, CUT planeja GREVE GERAL.

cut greve geral

Para se vingar de empresários “GOLPISTAS”, CUT planeja GREVE GERAL.

A derrota foi escandalosa, principalmente depois das convincentes declarações de petistas e esquerdistas em geral que diziam que “não passaria” o impeachment. Agora, depois dessa vitória, sociedade, órgão de segurança e empresários, estão atentos aos próximos passos da esquerda.

Eduardo Cardoso disse que DILMA não se acovardaria e que lutaria como lutou nos anos 70.

Se DILMA lutar como lutou nos anos 70 podemos então concluir que virão ações covardes e perigosas, como seqüestros e atentados terroristas? Alguns, como Bolsonaro, acreditam que SIM, ele já disse que a esquerda não sairia facilmente do poder.

A CUT e movimentos sociais está se organizando e hoje já haverá reuniões de lideranças no sentido de prejudicar mais ainda a atividade econômica e sociedade. Se saírem querem entregar a terra totalmente arrasada para dificultar a recuperação do país pelo governo que se segue.

ccc cml rcito-2012-05-28-originalNinguém acredita mais que DILMA escapará do processo no SENADO. Uma única duvida e preocupação paira sobre o fato do julgamento ser conduzido por Lewandwsky. O ministro, em julgamentos anteriores sobre o processo de impeachment já demonstrou intenção de colocar dificuldades para que DILMA seja afastada.

Agencias de inteligência das Forças Armadas e centros de CONTROLE regionais observam que a nessa segunda-feira a situação está dentro da normalidade, e que nada indica que movimentos sociais estejam efetuando grandes aglomerações.

Ainda na sexta-feira o Comandante do Exército, em passagem de comando na Amazônia, disse que o Exército está atento ao desenrolar do IMPEACHMENT e possível necessidade de entrar em ação.

Villas Bôas disse: “Estamos preparados, mas antes existe toda uma ritualística a ser seguida, que envolve a segurança pública de todos os estados. Temos a expectativa de até chegarmos a esse desenlaço as coisas andarão tranquilamente”.

“Podemos ser empregados por iniciativa do presidente, do Poder Judiciário ou do Legislativo”, disse o general.

Revista Sociedade Militar