Robson Augusto

O que está por trás da lei dos Faróis? Kits de primeiros socorros e extintores. Além da safadeza do parlamento está a inércia do brasileiro.

O que está por trás da lei dos Faróis? Kits de primeiros socorros e extintores. Além da safadeza do parlamento está a inércia do brasileiro.

A sociedade brasileira em sendo saqueada faz anos. Leis ridículas são impostas e quem arca com os gastos é o contribuinte. Parlamentares que aprovam leis idiotas como a da troca do extintor que em pouco tempo foi revogada deveriam arcar com os custos de milhares de extintores adquiridos por proprietários de automóveis. Esse valor inclusive deveria ser descontado no IPVA.

Agora é a lei dos faróis.

Possuo um automóvel nacional semi-novo. A lei que nos obriga a usar faróis acesos mesmo de dia foi aprovada em maio de 2016, portanto tem pouco mais de um ano e já tive que trocar lâmpadas duas vezes. O prejuízo foi de 70 reais só de material, sem incluir a mão de obra da última troca. A lâmpada derreteu, o terminal (soquete) que transmite a corrente elétrica para a lâmpada derreteram, os fios também torraram por causa do calor. Por isso todo o sistema tem que ser trocado.

A despesa de desmontar o parachoque, retirar o farol e trocar todo o circúito elétrico vai para o IDIOTA AQUI (EU) enquanto o deputado autor da lei e os outros que votaram aprovando a mesma andam em carros oficiais ou alugados pagos com meus impostos. Por isso eles nunca terão que se preocupar com um simples farol.

O autor do projeto de lei, deputado Rubens Bueno, gastou com aluguel de automóveis só em fevereiro de 2017, mais de 4 mil reais. Em outubro de 2016 o parlamentar em questão gastou mais de 21 mil reais com aluguel de automóveis e 8 mil com lubrificantes e combustíveis.

SnapCrab_NoName_2017-4-8_14-20-20_No-00

Veja algumas notas fiscais obtidas pela editoria da Revista Sociedade Militar.

As lâmpadas e o próprio circuito elétrico da maioria dos automóveis no BRASIL não estão preparados para permanecer acesos por horas na Rodovia presidente DUTRA no RIO de JANEIRO em engarrafamentos que ocorrem todos os dias sob um sol de 40 graus.  E assim ocorre em vários locais do Brasil.

As fábricas e distribuidoras de lâmpadas estão se dando bem. Será que algum deputado também está se dando bem?

Além de querer ganhar dinheiro de todas as forma possíveis essa “raça” que ocupa o CONGRESSO acha que pode ditar o tom do comportamento do brasileiro. São leis em cima de leis criadas todos os dias.

Já existe um projeto para revogação da lei de faróis acesos durante o dia. O projeto, de autoria de Jorge Viana, explica que a lei de autoria do deputado socialista Rubens Bueno e precipitadamente aprovada, se baseou em estudos realizados em países cuja incidência solar é bem menor do que no Brasil.

Veja a justificativa para o pedido de revogação: “Apesar de bem-intencionada, a proposta é baseada em estudos que não condizem com a realidade brasileira, por terem sido realizados em países de alta latitude e, portanto, baixa incidência de luz solar em parte do ano, notadamente, no inverno. Estudos independentes realizados nos Estados Unidos da América, cujas latitudes são mais próximas às nossas, foram inconclusivos quanto aos benefícios do farol aceso diurno. Por isso mesmo, o emprego de faróis baixos durante o dia só foi adotado no estado do Alasca, cujas latitudes são similares às dos países nórdicos, tendo sido rejeitada nos outros 49 estados.

Minha pobre mente sem qualquer estudo de países escandinavos ou do alasca também não consegue conceber que uma pessoa não aviste um automóvel que trafegue de dia sem faróis acesos e não acho que a lei é bem intencionada.

Eu acho mesmo que tem mais uma mutreta nessa história, pela quantidade de lâmpadas vendidas sei que alguém está ganhando muito dinheiro com isso e desconfio, como já disse, que alguém recebeu uma grana muito boa para aprovar a norma.

Robson. Publicado em Revista Sociedade Militar

Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Mais acessados da semana

To Top