TRUMP tem razão em estar preocupado? Qual a real capacidade NUCLEAR da Coréia do NORTE? Veja aqui.

Afinal. Qual a capacidade NUCLEAR atual da Coréia do NORTE? 

A Coréia do Norte realizou, a despeito de reclamações da comunidade internacional, testes com diferentes tipos de mísseis, incluindo aí curto alcance, médio alcance, intermediário e intercontinental. O país testou também mísseis balísticos lançados por submarinos.

O último teste realizado em novembro de 2017 com o Hwasong-15 mostrou um foguete gigantesco, com capacidade – estima-se – de transportar cerca de 1000 quilos de carga até qualquer cidade dos EUA, estima-se. Não se sabe também quais contra-medidas de proteção a arma pode carregar.

A estimativas sobre a capacidade nuclear de Pyongyang variam bastante: A maior parte dos especialistas que divulga textos em revistas especializadas de todo o mundo acredita que os coreanos têm entre quinze e vinte armas nucleares. Agências de inteligência dos EUA trabalham com números mais altos, alegam que o “homem foguete” possui mais de trinta bombas nucleares.  

As forças armadas, sob o comando de Kin Jong-um  testaram os mísseis balísticos intercontinentais ( ICBM ) capazes de transportar ogivas nucleares. Pyongyang declarou para o mundo que seu míssil ICBM Hwasong-15 alcançou mais de 4.000 quilômetros de altura e que voou cerca de 1.000 quilômetros (590 milhas) antes de cair no mar ao largo da costa do Japão. Por conta desses dados e de observações realizadas os especialistas acreditam que o equipamento pode ter um alcance de mais de 13 mil quilômetros. Portanto, se disparado em uma trajetória diferente alcançaria qualquer cidade dos Estados Unidos da América.

Não está claro se os ICBMs de Jung-um poderiam resistir a reentrada na atmosfera e qual a carga que poderiam transportar. Mas, uma avaliação confidencial da inteligência dos EUA de julho de 2017 concluiu que a Coréia do Norte  com certeza desenvolveu uma tecnologia que é capaz de diminuir uma ogiva nuclear mantendo sua capacidade destrutiva.

Jeffrey Lewis, do Institute of Strategic Studies, disse que é inegável que os EUA terão que aprender a suportar a informação de que a Coréia do NORTE tem possibilidade de atingi-los com um míssil nuclear.

A Coréia do Norte possui o know-how para produzir bombas com urânio ou plutônio. O teste de setembro de 2016 teve um rendimento de trinta e cinco quilotons. A bomba de Hiroshima causou uma explosão de cerca de dezesseis quilotons.

Misseis balísticos da Coréia do Norte

Em 3 de setembro de 2017 ocorreu uma explosão bem maior que as anteriores e pode indicar que os coreanos desenvolveram a tecnologia para fabricar artefatos muito mais poderosos. A atividade sísmica detectada indica que a explosão pode ter excedido cem quilotons. Uma explosão de tal tamanho dá realmente credibilidade às declarações do ditador coreano, que alega ter desenvolvido uma bomba de hidrogênio.

Além das armas nucleares acredita-se que a Coréia do Norte tem várias outras armas de destruição em massa e capacidade para produzir mais se achar necessário. Entre as armas armazenadas por Pyongyang estão mostarda, cloro, fosgênio, sarin e agentes nervosos VX . O regime teria armazenado entre 2.500 a 5.000 toneladas de armas químicas. Suas toxinas químicas podem ser disparadas usando uma variedade de foguetes e mísseis.

Fosgênio: Causa hemorragia grave nos pulmões o que pode resultar na morte por sufocamento

Sarin:  Pessoas expostas tem dificuldade em respirar e tem náuseas e salivação em excesso. A vítima perde o controle de funções corporais, vomita, defeca e urina involuntariamente e tem espasmos. E, seguida a vítima entra em coma e sufoca.

Agente VX: Acredita-se que foi a arma usada para assassinar o irmão do ditador norte-coreano. Uma gota de VX sobre a pele pode causar sudorese e contração espasmódica muscular. A exposição a uma grande dose de VX por qualquer meio pode resultar em perda de consciência, convulsões, paralisia e insuficiência respiratória levando à morte.

A Coréia do Norte possui cerca de 1.1 milhão de militares, o que equivale a cerca de 5% da população.

O departamento de estado norte-americano divulgou estudo com a estimativa de poder militar/bélico da Coréia do Norte. Apesar de possuir um número enorme de militares, grande parte dos equipamentos são bastante antigos, remontam à guerra fria. Portanto, atualmente o diferencial da Coréia do Norte está na capacidade nuclear recém adquirida.

Veja abaixo alguns dados.

Força Aérea da Coréia do Norte 

110 mil militares, 800 caças, 300 helicópteros, 300 aeronaves de transporte.

Marinha da Coréia do Norte 

60 mil militares, 70 submarinos, 700 embarcações.

Exército da Coréia do Norte

950 mil militares, 4.200 tanques de guerra, 11 mil veículos de combate, 5.5 mil lança misseis.

Revista Sociedade Militar

Share Button

Comentários