POLÍCIA - SEGURANÇA PÚBLICA

Anistia apenas para alguns. MPF denuncia delegado que teria atuado contra militantes de esquerda.

Anistia apenas para alguns? MPF denuncia delegado que teria atuado contra militantes de esquerda

Enquanto ex-terroristas, assassinos e assaltantes de banco desfrutam de anistia e indenizações vitalícias, permanecendo em sua sanha maligna de  instituir no BRASIL um regime comunista ao mesmo tempo em que desfrutam de vida luxuosa sustentada pelos impostos da sociedade, o Ministério Público prossegue em sua caçada pelos remanescentes do exército  de cidadãos que impediu que a esquerda instaurasse uma ditadura comunista no país.

O Ministério Público Federal (MPF) de São Paulo denunciou dois supostos responsáveis pela morte do militante político Ronaldo Mouth Queiroz, em 1973.

O procurador Deltan Dalagnol, famoso por sua atuação na Lava Jato, postou nas redes sociais mensagem em apoio ao MP de São Paulo.

Para o MP Guerra teria executado o militante de esquerda, mencionado na denúncia como “estudante de geologia” no centro da capital paulista a partir de informações passadas por João Henrique Ferreira de Carvalho, que era um agente do estado infiltrado na Ação Libertadora Nacional.

A denúncia do MP diz que uma testemunha ocular desmente a narrativa do delegado Cláudio Guerra sobre os fatos.

Cláudio Guerra e João Henrique são acusados de homicídio qualificado.

Revista Sociedade Militar – O número da denúncia é 0000827-43.2018.4.03.6181. A tramitação pode ser consultada no site da Justiça Federal em São Paulo.

Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Mais acessados da semana

To Top