Capa do LE Monde Diplomatique. Encomendada, coube quase tudo da lista.

Capa do LE Monde Diplomatique.

Gravura encomendada para o mês de março, quando se decide sobre o futuro de Lula. Apenas mais uma forma de pressionar a justiça. Suspiros finais de lideres e parasitas decadentes, que não conhecem outra forma de viver que não seja se alimentar do sangue do estado.

Basta dizer o que eles desejam ouvir, pintar o que eles querem ver ou escrever o que eles querem ler. Essas são as condições para que você seja o maior dos oradores, o melhor dos pintores ou o melhor dos escritores.

A tal super-festejada capa do Le Monde coloca no mesmo cadafalso o Juiz Sérgio Moro, Gilmar Mendes como carrasco e o atual presidente enfiado na cena, além de militares das Força Armadas, é claro. O condenado seria a justiça.

A figura também mostra o PATO da FIESP que simboliza que alguém arca com o custo da altíssima carga tributária, pessoas batendo panelas na janela, a multidão que vestia camisas com as cores brasileiras em contraposição ao vermelho da esquerda e admiradores das forças armadas, como se estes fossem a plateia que incentivaria a suposta “morte da justiça” que obviamente, para a esquerda, culminará com a prisão do marginal maior.

Para petistas aparentemente as cores da bandeira do Brasil só servem para decorar roupas em época de copa do mundo, por isso tentam sempre ligar as vestes amarelas a futebol, por isso os números nas camisas amarelas.

Mais uma vez percebe-se em um veículo de imprensa a discriminação e preconceito injustificado contra as forças armadas brasileiras, que têm se comportado como pilares da democracia, se mantendo estritamente dentro de sua destinação constitucional.

Um site, empolgadíssimo com a gravura, como se bastasse ser publicado pelo Le Monde para ser verdade, diz: “Pra quem não entendeu ainda o Brasil”. Outro site diz: “Revista francesa Le Monde Diplomatique Brasil desenha o regime de exceção

De francês esse “Le Monde” só possui o nome, é iniciativa brasileira tocada conjuntamente pelo Instituto Paulo Freire e Instituto Pólis.

Robson Augusto é Militar R1, jornalista e Cientista Social.

Revista Sociedade Militar

Comentários