Escritório de advogado de TRUMP e “república das bananas” – Carta recebida

Este editor recebeu um e-mail interessante de amiga que reside nos EUA.  Como estou atarefado por conta de um problema de saúde na família apenas republico aqui – sem comentários ou análises – para conhecimento dos leitores e colaboradores. Afinal, uma carta/email endereçada  à editoria na verdade diz respeito a todos nós que aqui interagimos. Todas as informações são importantes para que sejam construídos pilares mais sólidos para o futuro que se aproxima.

Caro Robson

Espero que tudo esteja melhor com seu pai. Resolvi lhe escrever,  para vc saber as dimensões do que está acontecendo aqui e o eco indireto que nos ajuda a pensar em nossa situação no Brasil. 

Ontem (dia 09 de abril), o escritório do advogado de Trump foi invadido pelo FBI com mandado judicial, não só o escritório mas a casa e até o hotel que ele se hospeda em Nova Iorque ( acho). 

Levaram tudo inclusive o celular que estava nas mãos dele. Os últimos depoimentos de uma “atriz pornô” sobre o presidente Trump, chamaram a atenção da equipe especial da justiça (Special Prosecutor), que  está fazendo  as investigações a pedido do Congresso Norte-Americano.

A equipe investiga supostos crimes  como por exemplo:  lavagem de dinheiro, obstrução de justiça, interferência nas eleições, conluio financeiro com russos e outras operações ilegais.

A reação do Presidente na televisão foi furiosa. Disse que o acontecimento “era uma desgraça”, porque “um ataque dessa natureza era um ataque à Nação”. Imediatamente ele foi profundamente criticado nas cadeias de televisão. O argumento principal de críticas ao Presidente, é o de que ele não é a Nação e  que nos Estados Unidos ninguém se coloca acima da lei.  

Guardei bem essas palavras, porque foram proferidas por um Republicano e não por um democrata. O republicado falou que  “aqui não é uma República das Bananas”, ( Here it is not a Republic of  Bananas). Uma referência principalmente à nós, e a todos os países da America Latina.

Seremos para sempre a República das Bananas?

Lula não pode ser solto, e outras cabeças devem rolar enquanto se investiga a corrupção estatal  através de uma vigilância sistemática a ser punida com prisão e confisco dos bens, para que a Nação não sofra mais pelo desvio de verbas, sucateamento das Instituições Públicas, enquanto grupos de criminosos tomam conta do patrimônio que não lhes pertence.

É necessário fazer-se a separação ente o joio e o trigo. Cobrar-se ao judiciário o seu papel sobre a morosidade e descompromisso com  que trata as ações judiciais enquanto a sociedade clama por justiça.  A população brasileira  está cansada da retórica hermética de pouco valor para sociedade como um todo, que deixou por séculos os pobres serem julgados de forma diferente dos ricos. Como podemos resolver essas feridas e mazelas nacionais????

Um abraço e que Deus nos proteja.

Ida Maia.

Comentários