Mais um HOSPITAL militar é alvo de INVESTIGAÇÕES

MARINHA. Mais um HOSPITAL militar é alvo de INVESTIGAÇÕES

As instituições de saúde civis e militares deveriam ser exemplo de boa administração e aplicação cuidadosa de dinheiro público. Quem frauda licitações, rouba ou comete qualquer ilegalidade nesses locais prejudica pessoas em seu estado mais carente, quando estão mais frágeis. É nos hospitais que pessoas idosas e doentes buscam alívio para dores terríveis,  buscam cura para moléstias geralmente causadas pelos anos de dedicação ao país… lutam por mais alguns anos de vida. Todavia, ao que parece, são essas as instituições preferidas por aqueles que se utilizam de estrelas e galões ilicitamente e em benefício próprio.

Depois do hospital do Exército em Pernambuco ter sido vitimado por fraudes perpetradas por militares, alguns já condenados, chegou a vez do Hospital Marcílio Dias receber a visita da Polícia Federal em busca de provas de lavagem de dinheiro, fraude em licitação, corrupção e formação de quadrilha.

Sabe-se de pessoas que no sistema de saúde das Forças Armadas esperam meses por um exame especializado, as vezes por conta de equipamentos que precisam de reparos. Depois da vergonhosa manchete dessa terça-feira como não desconfiar que a culpa disso na verdade não é da tão mencionada escassez de recursos, ou das retenções orçamentárias, mas sim do uso em benefício próprio da verba pública e – como não dizer – do serviço mal feito por aqueles que deveriam fiscalizar a aplicação dos recursos?

Todavia, há de se ressaltar que a investigação em andamento é inciativa da própria corporação. É preciso aperfeiçoar os órgãos de controle das instituições para que esse tipo de coisa não chegue ao ponto que chegou.

Normalmente os mais prejudicados com a falta de material não são aqueles que ocupam apartamentos exclusivos nos últimos andares e têm elevadores privativos para si e seus dependentes, como os oficiais generais. Os maiores prejudicados sempre são os mais humildes, a chamada base da pirâmide.

Revista Sociedade Militar

Comentários