Com o seio a mostra ela diz:“Eu não quero morrer”. O que fez o BOLIVARIANISMO, com o apoio de LULA, Dilma, Castros …

Com o seio a mostra ela diz:“Eu não quero morrer”. O que fez o BOLIVARIANISMO na Venezuela.

“Eu não estou sozinha, milhares estão morrendo”, Elizabeth Salazar, 63 anos de idade, disse à EAPS que foi diagnosticada com câncer há mais de oito meses e não recebeu nenhuma das sessões de quimioterapia que lhe foram indicadas pelos médicos.

A imagem incomoda você? Sim, eu sei. Mas, precisamos falar sobre isso. Essa senhora sente dor, essa senhora está para morrer e “não está sozinha.milhares estão morrendo“.

A esquerda latino-americana vai dizer que essa senhora recebeu dinheiro da CIA para deixar o próprio seio necrosar e usá-lo para atacar Nicolás Maduro?

A Venezuela não chegou sozinha ao estado em que se encontra, Chávez e Maduro contaram com o apoio de vários líderes da América Latina, entre eles vários brasileiros, que até hoje não tiveram a coragem de admitir que estavam errados. O país “funcionou” como uma espécie de laboratório do chamado Socialismo do Séc. XXI.

Evidentemente não deu certo, as pessoas estão morrendo e fugindo desesperadamente de lá.

Na Venezuela são mais de 50 mil os pacientes com câncer que não recebem tratamento. Muita gente passa fome… muita gente morre.

A oposição no país, apesar de ainda existir, parece não mais estar em seus melhores dias. Afinal, já são anos de luta com recursos próprios, sem receber sequer declarações de apoio de outros países. Enquanto o adversário, Nicolás Maduro e seu establishment, tem a disposição toda a maquina estatal, contando ainda com o apoio de líderes internacionais, como Dilma, Lula e os Castro.

Revista Sociedade Militar