Empresa estrangeira é INTIMADA a acabar com ENQUETES sobre ELEIÇÕES no Brasil

As enquetes são muito compartilhadas por whatsapp e outros aplicativos de mensagem. Todavia, o Ministério Público Eleitoral aplica entendimento que diz que pesquisas sem parâmetros confiáveis e não registradas no Tribunal Superior Eleitoral podem influenciar negativamente o eleitorado. Personalidades conhecidas como o humorista Danilo Gentilli e o cantor Roger tem divulgado nas redes sociais críticas a decisão.

Várias enquetes “dissimuladas” e em tom de brincadeira tem sido publicadas desde então, usando frutas ou números que representariam os candidatos.

Observando o site surveymonkey.com, outro portal dedicado a pesquisas online, observa-se que tem dezenas de pesquisas relacionadas a eleições no Brasil. A coisa é endêmica no país, as pessoas cada vez mais buscam pesquisas independentes já que não confiam nos mais famosos institutos.

Veja o texto do MP

A Justiça Eleitoral determinou que a empresa Hetzner Online, com sede na Alemanha, retire do ar enquetes para os cargos de governador e deputado federal pelo Amapá. As pesquisas de opinião, disponíveis no domínio Strawpoll.com, violam resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que veda a realização de enquetes relacionadas ao processo eleitoral, no período de campanha. A decisão, da última segunda-feira (10), concede liminar ao Ministério Público Eleitoral (MP Eleitoral).

Na representação, o MP Eleitoral relatou a existência das enquetes irregulares que estão sendo compartilhadas, especialmente, por meio do aplicativo WhatsApp. Reforçou que a Resolução TSE nº 23.549/2017 somente autoriza pesquisas de opinião no período da campanha eleitoral se forem cumpridos determinados requisitos, entre eles, o registro na Justiça Eleitoral.

O MP Eleitoral argumentou, ainda, que a manutenção das enquetes no ar pode influenciar indevidamente o eleitorado. Em trecho da decisão, a Justiça Eleitoral corrobora o entendimento do órgão afirmando que as pesquisas não pode continuar sendo divulgadas na internet, “onde o acesso do público em geral é imensurável, sendo imensuráveis as consequências para a isonomia da disputa eleitoral ao cargo de Governador e Deputado Federal nas Eleições de 2018”.

Cooperação Internacional – Segundo a decisão, por se tratar de empresa com sede no exterior, caberá ao MP Eleitoral providenciar meios para que a decisão seja cumprida. Com essa finalidade, o órgão solicitou apoio da Secretaria de Cooperação Internacional da Procuradoria-Geral da República para que adote as providências necessárias no caso.

Revista Sociedade Militar – Ministério Público Eleitoral.

Comentários