MILITARES respondem às declarações de Ciro Gomes. Mourão é um “Burro de Carga”, Villas Bôas em “cana”!

MILITARES respondem sobre as declarações de Ciro Gomes. Mourão é um “Burro de Carga”, Villas Bôas em “cana”!

A Revista Sociedade Militar recebeu diversos emails e mensagens de whatsapp questionando se os militares não responderão “a altura” as declarações polêmicas dadas em sabatina do Jornal ao Globo por Ciro Gomes, candidato a presidente do país. Ciro criticou declarações do general Villas Bôas e disse que Mourão, vice de Jair Bolsonaro, é um “burro de Carga”. Ciro também disse que se for o presidente os militares terão que obedecê-lo e que militar não falará sobre política em seu governo.

A maior parte dos militares ouvidos acredita que Ciro Gomes já percebeu que a esquerda e os indecisos podem estar em busca de um candidato de caráter mais colérico, que faz declarações polêmicas e contundentes, uma espécie de anti-Bolsonaro, alguém que faça o contra-ponto aos posicionamentos sempre firmes do candidato militar que hoje ocupa o primeiro lugar nas pesquisas.

Nos corredores dos quartéis alguns comentam que o Exército deveria divulgar uma nota respondendo, outros acham que não, que isso apenas ajudaria na promoção de Ciro Gomes. O General Girão Monteiro disse que “Um País orando por Bolsonaro. Ainda precisamos comentar as declarações do “desqualificado” Ciro Gomes.Não reúne condições de representar ninguém.Vai ser julgado nas URNAS, assim como os cearenses já o fizeram. Se quer aparecer, põe uma melancia na cabeça.”

O General Hamilton Mourão já declarou que a “baixaria” de Ciro advém de seu desespero. Outro militar, o Coronel Montenegro, tem a mesma opinião de Hamilton Mourão, acha que Ciro está “desesperado por votos”.

Questionamos alguns militares. Fizemos a seguinte pergunta: Como os militares recebem as declarações de Ciro Gomes: “eu mando e eles obedecem”, “no meu governo militar não fala em política”, “(Villas Bôas) estaria demitido e provavelmente pagaria uma cana”, “(Mourão) é um jumento de carga”?

O coronel MONTENEGRO, militar do Exército na reserva respondeu que: Foi uma jogada de Ciro. Está tentando capitanear os eleitores da esquerda que são radicais. Esquerdistas desesperados estão esperando por um doido. Está utilizando uma técnica de entrevista que dá certo com pessoas que têm brios!! Técnica da Provocação. Não vale a pena cair nessa armadilha, é típica de quem não tem nada a perder e está desesperado por votos. Acho que precisa de uma resposta, mas que seja estratégica e desmoralizante para o Ciro.

Capitão Júlio Cesar respondeu por áudio. Transcrição: “Esse candidato não deixa de ser um radical à esquerda, disfarçado de moralista, de macho alfa… na verdade a ideia e continuar a mesma coisa e que esteja cada vez mais desorganizado pra que ele possa tirar proveito disso. Ele está esquecendo que os militares também têm famílias. No momento em que o Brasil se encontra totalmente inseguro acho que ele não foi muito feliz nessa declaração. Todas as pessoas que querem o bem, não só eleitores de Bolsonaro, ficam receosos. São corpos de bombeiros, policiais, fora as forças armadas. Já vi esse cidadão fumando maconha… ele tem todos os princípios que a esquerda quer liberar, tudo… mais um que quer o Brasil bagunçado pra tirar proveito.”

O suboficial SILVA, militar da Marinha, respondeu:O único cargo de comandante nas forças armadas brasileiras que não é definido pelas habilidades militares, histórico do indivíduo, comportamento, capacidade de liderança e de abrir mão da própria vida em prol do país é justamente o de COMANDANTE em CHEFE… e é o cargo mais importante. Quem escolhe o comandante–em–chefe das forças armadas é o POVO BRASILEIRO. Os militares não obedecem às determinações do presidente porque ele é o João da Silva, ou porque ele é do partido A ou B… obedecem porque ele é nomeado pelo POVO… Não obedecê-lo seria desrespeitar o povo…  Mas, não pensem que é qualquer ordem que é cumprida… MILITARES têm um lema “ORDEM ERRADA NÃO SE CUMPRE”… Lembram do caso DILMA e estado de DEFESA?

Quanto a CIRO, está querendo dar uma de machão de esquerda…  Se os comandantes responderem não serão contundentes, farão uma nota política e apaziguadora como é de seu feitio e assim somente estarão dando corda e elevando a moral do candidato, e conseqüentemente ajudando-o a captar votos da sociedade de esquerda e cento – esquerda que não vê nos outros candidatos firmeza pra ir pra cima da direita. Já deu pra perceber que ele quer ser o contraponto do Bolsonaro, tinha recuado nisso mas agora ataca novamente. É sua última cartada, assumir o papel de machão da esquerda. ”

Revista Sociedade Militar