Homenagem comovente da MARINHA ARGENTINA para o marujos do SAN JUAN

Segundo a Marinha Argentina, o SAN JUAN pode ter “implodido” horas depois de fazer o último contato. A ARMADA também destacou que, quando fala de implosão, é porque a pressão da água supera a resistência do material do submarino, como se o submarino fosse amassado por um grande punho que o apertou por todos os lados.

O submarino não está intacto. Várias partes ocupam uma área de 8 mil metros quadrados, o que reforça a tese que diz que ele pode ter implodido antes de chegar ao fundo, mas muito próximo  – caso contrário, os escombros estariam espalhados por uma grande área.

O submarino SAN JUAN foi projetado para um mergulho de no máximo 300 metros, mas foi encontrado a 900 metros de profundidade. A implosão deve ter sido violentíssima e certamente a morte de todos os tripulantes foi quase instantânea.

A visibilidade no local é extremamente reduzida, devido à turbulência e a salinidade da água nessa profundidade. Todavia, o resgate não é impossível. Em uma operação realizada em 1974 mas que até hoje guarda alguns mistérios um submarino russo (GOLF II – k 129) que se encontrava a 5 quilômetros de profundidade foi resgatado pelos norte americanos, seis corpos foram encontrados. 

Revista Sociedade Militar