John Bolton – Assustados com CHINA e RÚSSIA, EUA pretendem entrar na guerra para expandir a influência

John Bolton – Assustados com CHINA e RÚSSIA, EUA pretende aumentar investimentos para expandir a influência

N.E: Bolton falou em África. Mas, tendo em vista a estratégia de Rússia e China aplicada em todo o planeta, inclusive na América latina, é importante conhecer o pensamento / tendências dos EUA.

“Os concorrentes … China e a Rússia, estão a expandir rapidamente a sua influência financeira e política em toda a África”

O conselheiro de segurança nacional John Bolton, o mesmo que esteve reunido com Jair Bolsonaro logo após a confirmação de sua vitória, em um discurso na Fundação Heritage, nessa quinta-feira (13/12), proferiu algumas palavras em advertência contra CHINA E RÚSSIA.  Bolton disse que os países do Ocidente precisam “acordar” para o risco que representam uma Rússia e uma China “predatórios”. O conselheiro menciona os investimentos gigantescos em infraestrutura, política e até assistência social que são usados para expandir a sua influência em todo o continente africano.

Ao contrário do que se esperaria, BOLTON não mencionou novos investimentos em defesa ou envio de militares, a nova estratégia deve seguir a mesma linha da usada pelos chineses, a intenção é que seja por meio de programas que aumentem o comércio e investimento bilaterais, ajuda externa e programas de assistência.

Bolton também falou em apoio financeiro para missões de paz da ONU em países que são adversários na ONU

Veja o artigo: Soft power, hard power e hegemonia.

Revista Sociedade Militar

O discurso pode ser visto abaixo, em inglês