Forças Armadas

AO contrário do que o General MOURÃO diz, militares estão insatisfeitos com possíveis modificações no tempo de serviço

A grande mídia tem divulgado que o General Hamilton Mourão declarou que “não ha resistência” entre militares no que diz respeito à propostas para aumento do tempo de serviço mínimo para a transferência para a reserva remunerada.

 

Pesquisa realizada pela Revista Sociedade Militar com militares da Ativa e Reserva atesta que não é bem assim. Os militares estão INSATISFEITOS, sabem que plantões, milhares de missões e serviços insalubres e perigosos são mais que suficientes para justificar que cumpram “somente” 30 anos de efetivo serviço. A categoria continua apoiando Jair Bolsonaro e seu projeto de governo. Mas, pelo que a pesquisa indica, no que diz respeito ao sistema de proteção social e propostas de mudanças mais comentadas, somente não resiste ou se manifesta publicamente porque é disciplinada e por força de lei não têm esse direito.

Diante das pressões crescentes da imprensa muitos têm medo de que militares sejam entregues “de bandeja” pelo governo atual simplesmente para que o grupo hoje no poder não perca capital político.

Veja uma amostra de resultado preliminar da pesquisa que ainda está em andamento. A margem de erro é de 5 pontos percentuais e índice de confiança de 95%. Até o momento 59% dos entrevistados declaram que NÃO aceitariam sem resistência a imposição de maior tempo na ATIVA.

Até o momento 69.6% das pessoas que responderam o questionário estão insatisfeitos com as mudanças e – caso pudessem – resistiriam.

PARTICIPE DA PESQUISA, QUE AINDA ESTÁ EM ANDAMENTO

SOLICITAMOS O SEU COMPARTILHAMENTO

Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Mais acessados da semana

To Top