Israelenses se impressionam com exaltação ao primeiro ministro na posse de Jair Bolsonaro

Israelenses se impressionam com exaltação ao primeiro ministro na posse de Jair Bolsonaro

Revista Sociedade Militar RJ / Jornais de Israel destacam a contradição entre a luta de Netanyahu em seu país, onde é acossado por acusações de corrupção ligadas a uma empresa de comunicação e um site de notícias e o surpreendente “êxtase” popular visto nos locais por onde passou no Brasil. Não observamos em nenhum veículo de comunicação mínimas menções ao gigantesco capital político inegavelmente gerado por tamanha popularidade no maior país da América Latina, (re)alinhando-se com os EUA e que também é uma das 10 maiores economias do planeta.

Netanyahu diz que é inocente em relação as acusações e dá a entender que a coisa é só para desgastá-lo, diz ainda que inquérito não poderia ser aberto nesse momento já que não haveria tempo suficiente para terminá-lo antes das eleições de abril.

No que diz respeito a politica tanto interna quanto externa Benjamin Netanyahu definitivamente não é um amador, desde o inicio de seu mandato vem enfrentando duras batalhas e uma interminável guerra. Ainda no Brasil recebeu mais uma declaração de apoio dos EUA por meio de Mike Pompeo. 

O Israel Today registrou que durante a posse de Jair Bolsonaro a recepção do povo para a maioria dos líderes estrangeiros era apenas indiferença, exceto quando chegou Sebastien Pignera, presidente do Chile e o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu. Os dois foram recebidos com palmas e gritos vindos de milhares de pessoas que acompanhavam a posse.

O texto: “ No início, as massas identificaram a bandeira de Israel no carro de Netanyahu e iniciaram os gritos de “Israel, Israel. Mas isso foi apenas o inicio, porque quando Netanyahu saiu do carro as dezenas de milhares tentaram ir a seu encontro e Netanyahu quis aproximar-se deles. Os guardas de segurança o impediram de fazê-lo por razões óbvias, então ele parou na porta do carro para se despedir. Uma estrela internacional sem sombra de dúvida.

O jornal destaca ainda que o Brasil é um país cristão que, assim como outros da América Latina, testemunha uma enorme “onda evangélica” e “Israel, como o povo escolhido por Deus na terra da Bíblia, tornou-se o objeto dos sonhos de centenas de milhões de pessoas, uma enorme onda de expectativas que ainda não conhecemos…

Publicado em: Revista Sociedade Militar