Forças Armadas

UFF quer MILITARES. Mas, estudantes temem que seja prejudicial à “democracia universitária”

Alunos da UFF se dizem preocupados com um convite da reitoria para cooperação com militares das Força Armadas. Eles dizem temer pelo que chamam de DEMOCRACIA UNIVERSITÁRIA. Logo a UFF, onde há apenas alguns meses um grupo de cristãos foi ameaçado e isolado em uma sala por 7 horas por alunos “progressistas” que não admitiam que um grupo de cristãos assistissem a uma palestra proferida pela ex-Femen Sara Winter

——–

A Universidade Federal Fluminense instituiu uma assessoria especial para promover a cooperação com o Ministério da Defesa e as Forças Armadas do Brasil. A iniciativa tem o objetivo de institucionalizar e conceder transparência para as relações de desenvolvimento do conhecimento científico e da inovação tecnológica, 

A assessoria é composta pelos professores da UFF, Júlio Cesar Dal Bello da Engenharia de Telecomunicações e Márcio Rocha dos Estudos Estratégicos e Relações Internacionais, e o Capitão de Mar e Guerra, Gustavo Benttenmuller Medeiros Pereira, integrante do Núcleo de Estudos de Tecnologias Avançadas (Netav) na Escola de Engenharia da UFF. O grupo vai atuar ativamente no mapeamento de competências e no levantamento de oportunidades de cooperação acadêmica entre a UFF e Forças Armadas do Brasil, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Força Aérea.

De acordo com o reitor da UFF, Antonio Claudio Lucas da Nóbrega, a formalização dessa parceria vai reforçar o papel das universidades no desenvolvimento nacional nas áreas de educação, saúde, ciências, tecnologia e inovação. “Criamos uma assessoria para aproximar as relações e institucionalizar as trocas históricas que geraram uma série de projetos pulverizados. A UFF é um centro de excelência de produção de pesquisas e conhecimento em diversas áreas, como física nuclear, diagnóstico médico e energias renováveis. Essa ação vai fortalecer o papel de inserção da UFF na sociedade”.

O Núcleo do Escritório de Ciência, Tecnologia e Inovação para a Marinha do Brasil junto à UFF, por exemplo, contribui para a melhoria da infraestrutura e de recursos humanos observadas no setor de CT&I da Marinha do Brasil. Há 14 projetos elaborados em conjunto, como o Telessaúde, Comunicações Submarinas, entre outros.

A Unidade Avançada José Veríssimo em Oriximiná tem colaboração de longa data com as Forças Armadas. Desde a implantação do polo em 1975, a FAB é fundamental no translado das equipes que vão ao Pará prestar os serviços de saúde. Todo mês eram deslocadas equipes de professores, técnicos e alunos para realizar residência, pesquisa e extensão em Oriximiná.

Vejam a nota do DCE da UFF

Nota sobre a participação militares no gabinete da reitoria da UFF

No dia 11 de fevereiro de 2019, a comunidade universitária da Universidade Federal Fluminense foi surpreendida pela Portaria nº 63083. A portaria institui cargos de assessoria no gabinete da reitoria sob a motivação de “promover a articulação e a cooperação entre a Universidade Federal Fluminense, o Ministério da Defesa e as Forças Armadas do Brasil”. Dentre os designados para os cargos há um Capitão-de-mar-e-guerra.

Sabemos que a UFF mantém há anos parcerias de pesquisas com as Forças Armadas, como o Telessaude que é um Sistema de Saúde Holográfica, desenvolvido por pesquisadores da UFF, que leva acompanhamento médico virtual para locais distantes e de difícil acesso. Através do Projeto Telessaúde da UFF, moradores do interior do Acre, Amazonas e Pará, por exemplo, podem receber atendimento clínico. A iniciativa é uma parceria com o Exército e a Marinha do Brasil e conta com suporte financeiro da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj).

Mas considerando as mudanças políticas que vem ocorrendo no país, o DCE-Fernando Santa Cruz, se preocupa com tal medida. O protagonismo que oficiais militares vêm tendo nas esferas do poder público nos autoriza a desconfiar que essa “cooperação” pode extravasar fins puramente “técnicos e científicos” e ser prejudicial á democracia universitária. Exigimos esclarecimento por parte da reitoria aos estudantes, técnicos e professores.

Revista Sociedade Militar.

Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Mais acessados da semana

To Top