A raiva contra BOLSONARO.  “fui reduzida a seguidora desse cara!” Método de comunicação do líder brasileiro é o mesmo utilizado por Donald Trump

 “fui reduzida a seguidora desse cara!” Método de comunicação de BOLSONARO é o mesmo utilizado por Donald Trump

bolsonaro nas redes sociais

Com quase 4 milhões de seguidores no Twitter e 9 milhões no Facebook seria de se esperar que BOLSONARO fizesse desses canais a principal fonte de informação sobre política para os brasileiros. Assim como Donald Trump, que tem 59 milhões de seguidores na sua rede social preferida – o microblog Twitter – o presidente brasileiro desperta a ira da mídia tradicional, que se acostumou há muito a atuar como intermediário do discurso das instituições e dos chefes de estado.

Postagens simples de BOLSONARO no Twitter recebem 50 mil curtidas, noticias mais importantes recebem centenas de milhares de curtidas em curto espaço de tempo. O alcance geralmente e 10 vezes maior. Esse tipo de comunicação é barata, rápida e eficaz.

Nos Estados Uunidos vários líderes políticos e altos funcionários tem se utilizado da mesma tática de Donald Trump e Bolsonaro. Mike Pompeo é um deles, o secretário de estado já tem 551 mil seguidores no twitter (https://twitter.com/SecPompeo). A coisa incomoda tanto que há poucos meses grandes redes de TV tentaram forçar o Twitter a excluir a conta pessoal de Donald Trump.

O problema é que a chamada grande mídia não repassa o discurso, as informações, da forma que recebe dos governantes. A imprensa passou a reinterpretar as informações transmitidas e passar para a sociedade de forma completamente diversa da que era na fonte. Portanto, agora os glamorosos príncipes da informação, assim como qualquer um da sociedade, recebem as principais notícias por meio do Twitter, Facebook e Instagram. Foram ‘reduzidos’ a seguidores de BOLSONARO nas redes sociais.

São raras aquelas convocações para coletivas de imprensa. Mas, vez por outra Bolsonaro ainda oferece um cafezinho.

Verifica-se facilmente com ferramentas como o DOESFOLLOW, quem segue quem nas redes sociais. Jornalistas conhecidos como Leilane Neubarth, Miriam Leitão e Reinaldo Azevedo são seguidores assíduos de Jair Messias Bolsonaro. Mais um detalhe, Bolsonaro não segue esses jornalistas no Twitter, o que mostra que não dá muito valor às “informações” por eles propagadas.

fui reduzida a um seguidor (nas redes sociais) desse presidente”, dizia uma conhecida jornalista barrada na portaria do Palácio do Planalto no dia em que estive lá para encontrar um membro do governo.

Alguém me disse na mesma ocasião, lá dentro do palácio: “pelas redes sociais o discurso não chega distorcido

Recentemente um jornalista BELGA denunciou o partidarismo da imprensa brasileira no que diz respeito a JAIR BOLSONARO. JAWAD RHALIB e seus auxiliares gravaram conversas que mostraram que as notícias passam pelas redações e retornam sempre com um discurso negativo contra o governo atual. “usam histórias negativas, muitas vezes inventadas sobre a família do presidente…”

Ainda ontem vi um vídeo muito comentado do maquiador AGOSTIN FERNANDEZ,  o rapaz contava que uma repórter famosa lhe procurou e queria lhe impor uma entrevista, como se Agostin – que tem 2.8 milhões de seguidores no instagram –  fosse obrigado a atende-la. Ele simplesmente dispensou a repórter, que ficou indignada.

As coisas mudam rapidamente. Em missões pela Marinha do Brasil já estive em locais de difícil acesso, como algumas comunidades do Marajó. Em locais como esses as pessoas, principalmente as mais jovens, dificilmente hoje param para assistir a jornais televisivos, mas com certeza param para ver suas redes sociais e compartilhar com os amigos aquilo que acham interessante. Nesses locais distantes, onde a TV foi introduzida pelos militares com o intuito principal de criar um sentimento de unidade nos brasileiros, a internet já é o principal canal utilizado.

No futebol Bolsonaro sempre foi meio “perna de pau”, mas no quesito comunicação está dando um verdadeiro drible naqueles que antes eram os donos da informação. 

Se a grande mídia não se reinventar vai acabar, simples assim. Daí todo esse desespero dos âncoras e repórteres famosos.

Robson Augusto é Militar R1, jornalista e sociólogo.Escreve para Revista Sociedade Militar e Jornal Corporativo

https://www.sociedademilitar.com.br/wp/2019/03/urgente-ha-um-plano-para-derrubar-jair-bolsonaro-diz-washington-times.html

https://www.sociedademilitar.com.br/wp/2018/01/irritados-driblados-por-trump-cnn-e-redes-fake-news-manipulam-malta-de-esquerda-nos-eua.html