A coisa é bem pior do que parece, Maduro tem acordos com TERRORISTAS ISLÂMICOS

Perigo a vista. A coisa é bem pior do que parece, Maduro tem acordos com TERRORISTAS ISLÂMICOS

Daniel Archer, oficial desertor das forças armadas venezuelanas toca em assuntos extremamente importantes para aqueles que observam de perto os acontecimentos na Venezuela. Há alguns meses a Revista Sociedade Militar já alertava sobre a possibilidade de entrada no Brasil de terroristas islâmicos aliados de Nicolás Maduro.

A associação do governo MADURO com líderes do Oriente Médio não é nova.

Ainda em novembro de 2014 o Wall Street Journal já falava sobre a influência iraniana na Venezuela. O texto versa sobre um ex-ministro do interior da Venezuela que fornece passaportes e identidades venezuelanas para terroristas – http://www.wsj.com/articles/mary-anastasia-ogrady-the-iran-cuba-venezuela-nexus-1416780671

 … De acordo com um documento de junho de 2014 do Center for a Secure Free Society, com sede em Washington, onde Humse é diretor executivo, “autoridades de inteligência regionais” acreditam que o escritório do Sr. El Aissami usou tecnologia de informação desenvolvida por órgãos de segurança do Estado cubano para dar a pelo menos 173 indivíduos do Oriente Médio novas identidades venezuelanas que são extremamente difíceis de rastrear.”

Segundo o oficial venezuelano que desertou os membros do Hezbollah estão dominando, com a permissão do governo Maduro, a exploração de minério na Venezuela, na região conhecida como Arco Mineiro Del Orinoco. O militar fala também que Nicolás Maduro e militares do alto escalão das forças aramadas se beneficiam do tráfico de cocaína e mantém negócios com guerrilheiros colombianos.

O vídeo abaixo foi produzido pela jornalista venezuelana Maibort Petit (http://maibortpetit.blogspot.com/, que reside nos Estados Unidos.

Archer disse que foram criadas empresas fictícias para negociar com células terroristas como o Hezbollah.  O funcionário disse que estas associações têm locais em Amazonas, em San Juan de Manapiare, uma cidade ao sul desse estado e em Atabapo, “onde extraem a quantidade de minerais que desejam”

Archer Chirinos disse também que há associação entre o Exército Venezuelano e grupos guerrilheiros colombianos que normalmente permitem que a mineração seja realizada irregularmente, especialmente buscando o ouro que é o minério mais comercializado na área.

O oficial disse também que há mineração de urânio e que já há grandes instalações visando o beneficiamento desse mineral.

Daniel Eduardo Archer Chirinos afirmou que o governador do Amazonas e o presidente do PSUV, Miguel L. Rodríguez, “usam recursos do Estado para comprar maquinário na Colômbia e levam para a Amazônia para extrair ouro”.

Veja: Terroristas podem ingressar no Brasil disfarçados de VENEZUELANOS – Maduro teria fornecido passaporte diplomático para criminosos e terroristas

Revista Sociedade Militar