Cabo Anselmo ministra curso sobre CONTROLE DA MENTE

Cabo Anselmo ministrará curso sobre CONTROLE DA MENTE e movimento comunista internacional

Anselmo é – sem dúvida – um dos personagens mais importantes da história recente do Brasil. Por mais que se tenha falado a seu respeito há ainda fatos interessantes a discutir sobre o momento histórico que protagonizou. Há questões pouco tocadas, como nossa tese de que alguns dos grandes responsáveis pelo fato do jovem e inexperiente Anselmo e seus amigos terem sido absorvidos pela esquerda faziam parte da própria cúpula militar que comandava a Marinha do Brasil na época.

Na diretoria da associação dos marinheiros e fuzileiros navais o jovem Anselmo reivindicava direitos certamente a frente de sua época. Ele era um idealista e – junto dos outros marinheiros – reivindicava coisas hoje consideradas simples, como andar a paisana fora do quartel, se casar sem pedir permissão para superiores, horários mais flexíveis para estudar etc. É preciso aqui lembrar que a força naval é a mais tradicional, inclusive foi uma das últimas no ocidente a abolir o castigo da chibata.

Sem dúvida faltou tato, faltou diálogo, faltou esclarecimento sobre o momento político vivido pelo mundo e o que faltou nesses quesitos talvez tenha sobrado em prepotência e sentimento – por parte do almirantado – de que manteriam a tropa no cabresto na base das ameaças de “cadeia”. Bastava uma olhada para o lado, para os acontecimentos em todo o planeta, e no próprio Brasil, onde era já notório que a esquerda não perdia oportunidade para abocanhar jovens de qualquer setor da sociedade.

Seria esperar muito que a marujada, todos na casa dos vinte anos e sem qualquer esclarecimento sobre política, não caísse nas malhas dos esquerdistas que – doutrinadores natos – ofereciam seu mundo de sonhos. Ainda mais levando-se em consideração o trágico apoio que estes receberam do almirante “progressista” Cândido da Costa Aragão.

E foi o que aconteceu. Assim que a coisa começou o “cabo” e vários de seus amigos “revolucionários” fardados foram cooptados.  

Este que vos escreve – no interior do Pará – teve oportunidade de conversar com um senhor que esteve presente no evento considerado como o “estopim” para a contra-revolução de 31 de março, também expulso da Marinha, como ANSELMO, mas não cooptado pela esquerda. O idoso conta que havia acabado de chegar de viagem de navio, acabara de ser promovido a cabo e soube de uma festa da associação onde se lutava para que todos pudessem estudar. Ele sequer sabia o que era comunismo e – pela conversa que tivemos – não sabe até hoje. Foi preso, condenado e expulso, até hoje não sabe direito o por quê da reviravolta que ocorreu em sua vida.

O resto da história todos sabem. O “cabo” foi cooptado. Mas, teve inteligência e coragem o suficiente para sair vivo da arapuca comunista e hoje dedica parte de seu tempo a esclarecer pessoas sobre a doutrina maldita. Anselmo é odiado por pessoas dos dois lados do espectro político. Talvez hoje – depois de muita luta – seja menos odiado pela direita do que pela esquerda.

O ex-militar preparou um curso sobre o controle da mente. “Quem controla sua mente” é o nome. Segundo ele mesmo, em seis encontros serão abordados tópicos como: estratégias do movimento comunista internacional, ferramentas de controle mental e lavagem cerebral, programação neurolinguística, cristianismo e comunismo, capitalismo e marxismo, liberdade e escravidão etc.

“CONTEÚDO PROGRAMÁTICO: Aula I: INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO NEUROLINGUÍSTICA; Aula II: GÊNESE DO MOVIMENTO REVOLUCIONÁRIO; Aula III: INTELECTUAIS, PROPAGANDISTAS E REVOLUÇÃO CULTURA; Aula IV: ATAQUE À AMÉRICA LATINA: HAVANA, GUERRILHA, TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO E FORO DE SÃO PAULO; Aula V: MÍDIA E MANIPULAÇÃO DAS MASSAS; Aula VI: PANORAMA DO SÉCULO XXI: TRAGÉDIA E ESPERANÇA.”

Obs: A Revista Sociedade Militar entrou em contato com a instituição que trabalha em parceria com ANSELMO para o evento e recebeu informações de que o curso, que seria ministrado a partir desse sábado, 20 de abril de 2019, está cancelado temporariamente, nova data será posteriormente marcada. (como o texto estava pronto resolvemos publicar, com esse acréscimo).

Revista Sociedade Militar