Forças Armadas

OPERAÇÃO ÁGATA – 16ª BASE LOGÍSTICA RESSUPRE PELOTÕES ESPECIAIS DE FRONTEIRA

16ª BASE LOGÍSTICA RESSUPRE PELOTÕES ESPECIAIS DE FRONTEIRA PARA OPERAÇÃO ÁGATA NA FRONTEIRA DA AMAZÔNIA

Tefé (AM) – No dia 31 de março, chegou ao fim, no âmbito da 16ª Brigada de Infantaria de Selva (16ª Bda Inf Sl), mais uma fase da Operação Ágata. Desencadeada nas calhas dos Rios Solimões, Javari, Jutaí, Japurá, Juruá e Içá, na região de fronteira ocidental, a operação também contou com as participações da Marinha do Brasil, Força Aérea e Polícia Federal.

No contexto dessa operação, a 16ª Base Logística (16ª Ba Log), unidade militar responsável pela logística operacional da 16ª Bda Inf Sl, desencadeou, antes do início da operação, o ressuprimento dos Pelotões Especiais de Fronteira (PEF); a manutenção de produtos de defesa do Comando de Fronteira Solimões e 8º Batalhão de Infantaria de Selva (C F Sol/8º BIS); e o transporte de tropas e equipamentos do C F Sol/8º BIS e do 17º Batalhão de Infantaria de Selva (17º BIS).

Foram transportados três módulos logísticos, a saber:

– O módulo logístico composto pelo Ferry Boat Ten Cohen, que teve como destino inicial o 3º Pelotão Especial de Fronteira, em Vila Bittencourt, localizado às margens do Rio Japurá, na fronteira com a Colômbia. A missão desse módulo era o transporte de suprimentos e equipamentos.

– O módulo logístico composto pelo Empurrador Carajás, que teve como destino o 2º Pelotão Especial de Fronteira, de Ipiranga, localizado às margens do Rio Içá, também na fronteira com a Colômbia, cuja missão foi o transporte de suprimentos e equipamentos.

– O módulo logístico composto pelo Ferry Boat Marechal Bittencourt, que teve como destino inicial o C F Sol/8º BIS em Tabatinga (AM), às margens do Rio Solimões, região da tríplice fronteira Brasil-Colômbia-Peru. Este teve como missão realizar o apoio direto na manutenção de produtos de defesa, além do transporte de tropas e equipamentos para operar na calha do Rio Javari.

Ainda no contexto da manutenção de equipamentos, após o término da Operação Ágata, o Ferry BoatAruanã foi recolhido pelo Empurrador Carajás para manutenção em 2º escalão na 16ª Ba Log, em Tefé (AM).

As missões logísticas, combinadas com operações na fronteira, totalizaram aproximadamente 6.950 quilômetros e 670 horas de navegação.

Fonte: 16ª Ba Log – Recebido do CCOMSEX [email protected] – Publicado em Revista Sociedade Militar
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Mais acessados da semana

To Top