Forças Armadas

PERIGO.  O Plano para tirar MOURÃO do caminho e depois derrubar Bolsonaro já foi colocado em andamento

PERIGO.  O Plano para tirar MOURÃO do caminho e só depois derrubar Bolsonaro já foi colocado em andamento

Como previmos aqui ainda antes de Hamilton Mourão ser escolhido para vice na chapa de BOLSONARO, a presença de um militar na vice-presidência seria o maior empecilho contra a abertura de um processo de impeachment contra JAIR BOLSONARO. Bolsonaro pensou nisso desde o começo, todos sabem que também chegou a pensar em indicar o General heleno para a chapa.

O partido dos trabalhadores mancomunado com seus satélites não está inerte. Um de seus deputados apresentou PEC que caso seja aprovada vai afastar a possibilidade de que – afastado o presidente da república – Hamilton Mourão assuma o cargo. Como todos sabem, o “dono” da pauta na Câmara atualmente é Rodrigo Maia. Semana passada o mesmo deu uma demonstração de força, aprovando duas votações de uma PEC no mesmo dia.

Caso aprovada PEC apresentada por Henrique Fontana o passo seguinte será, oportunamente, apresentar um pedido de impeachment contra JAIR BOLSONARO ao mesmo tempo em que se luta para cooptar toda a grande mídia que pressionaria o congresso para consequente afastamento do atual presidente da república.

A PEC foi apresentada em 1 de abril de 2019 já pode ser acessada no site da Câmara dos Deputados

“Art. 1º. A presente Emenda Constitucional altera os artigos 28, 29, I, 32, §2º, 77 e seu §1º, 78, parágrafo único, 79, 80 e 81 da Constituição Federal para dispor sobre a substituição do cargo de Presidente da República, bem como de Governadores e Prefeitos, em caso de impedimento temporário e eleição direta em caso de vacância do cargo, estabelecendo que em nenhuma hipótese o vice assumirá o cargo em definitivo.”

No site do Partido dos Trabalhadores o deputado diz que “O poder imediatamente volta ao povo para eleger o substituto através de eleições diretas 90 dias após a vacância do cargo. O vice terá a função de ocupar a Presidência na ausência do titular temporariamente, mas em nenhuma hipótese em definitivo”.

O site do Partido dos trabalhadores já publicou nota sobre o assunto e agora os deputados devem começar a oxigenar a coisa

No site do PT: “Os deputados federais  Henrique Fontana (PT-RS) e Paulo Teixeira (PT-SP) protocolaram nesta quarta-feira (27), uma proposta de Emenda à Constituição(PEC) determinando a convocação de eleições diretas sempre que o mandato presidencial for interrompido em definitivo por qualquer razão. O mesmo passaria a valer para governadores e prefeitos… A PEC afasta a possibilidade de eleição indireta do substituto pelo Congresso. No caso da interrupção ou vacância ocorrer no último ano do mandato vigente, as eleições seriam antecipadas e o eleito agregaria esse tempo restante ao seu mandato.”

Veja a PEC 37/2019

Revista Sociedade Militar

Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Mais acessados da semana

To Top