Urgente – General tem casa VASCULHADA por determinação do SUPREMO – A ditadura NÃO É militar

Estarrecedoras são as notícias de que  as ações ocorrem em um crescente de intensidade, isso pode demonstrar que a opinião do cidadão tende a ser policiada e até reprimida nesse país.

A residência do General Paulo Chagas, militar altamente politizado, que participou diretamente das campanhas para a derrocada do PT, acaba de ser vasculhada pela Polícia Federal, em busca de provas. 

O general é apoiador de Jair Bolsonaro, ele e o atual presidente estiveram juntos durante a campanha política do ano passado.

Paulo Chagas – na reserva – prestava serviço para o Ministério da Defesa e foi demitido por ter criticado o então ministro Jaques Wagner que – na Bahia – substituiu o nome de um general pelo de um terrorista, em uma escola. Chagas também impetrou ação contra a “comissão da verdade.

Relembre, veja o texto: General DEMITIDO por questionar publicamente o Ministro da Defesa..

Nessa segunda o SUPREMO determinou que ANTAGONISTA e CRUSOÉ retirassem de circulação notícia que falava sobre codinome que o ministro Dias Toffoli possuía no esquema da Odebrecht, que seria “o amigo do amigo do meu pai“. A ação causou efeito contrário, a revista “vazou” para a internet e viralizou aos milhares.

Todos sem lembram que “amigo” é o nome usado por Odebrecht para se referir a Lula.

“Não é a toa que – segundo a organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) – entre 180 países pesquisados, no quesito LIBERDADE de IMPRENSA o Brasil está em 108º.”

Quem será o próximo? Depois de Danilo Gentilli condenado a prisão e O Antagonista Censurado a casa de Paulo Chagas foi vasculhada.

O próximo pode ser você… eu.

Veja:A ditadura não é militar! Antagonista censurado, Danilo Gentilli condenado. O que vem em seguida?