Notícias Militares - Segurança Pública - Política - Geopolítica

Associações de MILITARES se reúnem com executivo no Mato Grosso do SUL, governo federal continua a evitar reunião com militares das FA

Nessa quarta-feira o deputado Coronel David (PSL) esteve  na Governadoria para uma reunião com o Secretário de Governo e vários representantes da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul. Foram discutidos assuntos relacionados a reestruturação das carreiras militares, incluindo promoções, investimentos e outras melhorias às categorias. “Estive junto com o secretário Eduardo Riedel e os membros da Polícia Militar do MS para discutir o reposicionamento salarial da PM e dos Bombeiros Militares. Podemos dizer que tivemos muitos avanços no que se refere a essas demandas apresentadas e continuamos fazendo um trabalho construído com diálogo, que mostra todo o compromisso que temos em transformar a segurança pública de Mato Grosso do Sul”, disse Coronel David. 

O Cabo Eduardo Ferreira,  presidente da Aspra MS (Associação e Centro Social da PM e BM de MS) comentou o assunto:  “Tivemos uma reunião muito produtiva sobre as nossas reivindicações e o Governo se comprometeu em dar uma atenção especial à reestruturação das nossas carreiras, promoções e outras necessidades. Isso se deve ao apoio incondicional do deputado Coronel David, pois além de ser um membro da segurança pública é um parlamentar que está lutando por melhorias à nossa Polícia e Bombeiros, para atender com mais qualidade a nossa sociedade sul-mato-grossense”, disse Ferreira.

Enquanto isso o governo federal, agindo de maneira retrograda, continua evitando reuniões com líderes de associações de graduados das Forças Armadas. Ao confeccionar um projeto de reestruturação das Forças Armadas sem consultar os graduados os generais que assessoram BOLSONARO agem como se estivesse no século passado e até o momento o que conseguiram é fazer com que parte gigantesca da tropa, principalmente na reserva, ficasse insatisfeita.

Novamente oficiais generais que assessoram o presidente o deixam em situação complicada perante suas bases. Graduados, oficiais subalternos e intermediários das Forças Armadas – a base eleitoral de Jair Bolsonaro e seus filhos – nas redes sociais comentam muito sobre irregularidades no Projeto de Lei e, principalmente, sobre o fato dos generais tentarem se beneficiar com um adicional de representação somente para eles, na ativa e na reserva, sem que a vantagem alcance o restante da tropa, que está sujeita aos mesmos regulamentos.

Militares continuam a transitar pelo congresso nacional e já conseguiram o apoio de vários parlamentares para a realização de modificações no PL 1645, reestruturação dos MILITARES.

Robson Augustto – Revista Sociedade Militar.

Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Mais acessados da semana

To Top