Forças Armadas

Exército puxa o freio e ENDURECE regras para uso de REDES SOCIAIS

Exército ENDURECE regras para REDES SOCIAIS de Organizações Militares e dos próprios MILITARES DA ATIVA

Após um excepcional crescimento durante a gestão do General Villas Bôas, quando a força terrestre saiu de alguns milhares para quase 4 milhões de seguidores só no facebook e mais de 300 mil no twitter, com várias organizações militares a cada dia criando seus perfis particulares, a força resolveu puxar o freio e restringir o número de OMS que podem ter seus próprios perfis nas redes sociais. A PORTARIA N º 196-EME, DE 1 º DE JULHO DE 2019 foi publicada no boletim 28, de julho de 2019, é extensa e aparentemente tem como um de seus objetivos principais evitar que visões particulares, que destoem da opinião do comando, sejam propagadas por organizações subordinadas e confundidas com a visão oficial do Exército Brasileiro.

Organizações militares de médio ou pequeno porte, como Colégios Militares, brigadas, academias militares e tiros de guerra  não estão mais autorizadas a possuir contas em TWITTER. O colégio Militar de Belo Horizonte por exemplo, instituição centenária cuja conta no TWITTER é seguida por milhares de pessoas, incluindo alguns generais como o general de exército Miotto e pelo próprio Exército Brasileiro, terá que desativar imediatamente seu perfil, cumprindo a risca a regra divulgada no boletim dessa sexta-feira.

Outras organizações militares importantes que devem desativar a conta no Twitter são a 15ª Brigada de Infantaria Mecanizada – que criou o perfil há pouco mais de um ano –  e a Escola de Sargentos das Armas (ESA), ambas seguidas no twitter pelo general Villas Bôas, outros generais de exército e várias outras personalidades importantes.

Uma das determinações mais significativas passou quase despercebida, ela aparentemente tem como finalidade erradicar das redes sociais da força terrestre o posicionamento político, a determinação diz que as redes sociais oficiais das Organizações Militares NÃO PODERÃO mais compartilhar postagens de perfis pessoais (incluindo, obviamente, políticos) ou de outras instituições extra-governo. O Compartilhamento se restringirá a publicações de órgãos da administração pública e/ou órgãos de imprensa oficiais.

“Do compartilhamento de publicações: Art. 6º Os perfis institucionais das organizações militares somente estão autorizados a realizarem o compartilhamento de postagens de perfis institucionais de órgãos da administração pública e de órgãos de imprensa oficiais. Parágrafo único – É proibido o compartilhamento de postagens de perfis pessoais… Art. 10. Fica vedado compartilhar ou seguir publicações de perfis pessoais no âmbito das mídias institucionais do Exército Brasileiro, bem como engajar-se em interações de cunho político. Art. 11. As organizações militares deverão priorizar em suas publicações assuntos referentes às suas próprias atividades fins e assuntos institucionais de interesse público, de caráter informativo ou educativo, principalmente os relacionados com operações militares, notas à imprensa, concursos e processos seletivos. Art. 12. Todas as publicações, antes de serem inseridas nas diversas mídias sociais, devem ser analisadas, visando não comprometerem a segurança orgânica das organizações militares.

Graduados e oficiais têm comentado bastante outras determinações incluída no extenso documento, que não trata somente de instituições. As novas normas mexem também com os próprios perfis pessoais dos militares, que NÃO PODERÃO mais expor sua função militar nas redes sociais, excetuando-se o Linkedin. Alguns ainda não entenderam muito bem a coisa, alegam que não poderão mas se identificar nas redes como capitão fulano, sargento beltrano. Oficias consultados por essa revista entendem que não podem expor a função, como Fulano, Coronel, Comandante do Quartel Tal. Mas, que podem ainda citar posto e graduação.

Militares que entraram em contato com a editoria da Revista Sociedade Militar advertem que a PORTARIA já preocupa os militares da ativa que pretendem se candidatar nas próximas eleições, que têm nas redes sociais a única forma de se tornar mais conhecidos do potencial eleitorado.

Veja:Exército, um gigantesco influenciador digital

Revista Sociedade Militar

Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Mais acessados da semana

To Top