Forças Armadas

Advertencias dos COMANDANTES contra associaçoes de militares geram reclamação direta para o PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Advertência das Forças Armadas contra associações de militares são respondidas com reclamação direta para o PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Jair Bolsonaro é um dos políticos que mais lutou para que as associações de militares tivessem maior força diante do Ministério da Defesa. Em seu prontuário de informações pode-se ver que foi investigado porque incentivava a formação de uma FEDERAÇÃO de associações de militares da RESERVA.

A publicação de circulares advertindo militares de que associações para fins políticos seriam proibidas para militares da ativa e reserva, em plena véspera de congresso de associações que seria realizado em Brasília, caiu como uma bomba e gerou grande abalo no status do PRESIDENTE diante dos graduados, sua base eleitoral desde os tempos em que se candidatou para vereador.

O site DEFESANET narrou o fato assim: ” PL1645 – Riscos de Tsunami para a Estrutura Militar … Às vésperas do início da tramitação da PL1645/2019. os líderes das três Forças Militares emitiram duros comunicados, nos dias 12 e 13 de Agosto, através de seus canais internos para os: Comandantes / Chefes / Diretores de Organizações Militares.

“Será que o presidente sabe disso?”, era o que mais se lia nas redes sociais.

As forças ressaltaram em seus avisos que seria proibido para militares a associação e qualquer tipo de manifestação de caráter coletivo. Militares ouvidos pela Revista Sociedade Militar declaram que entenderam a coisa como uma espécie de ameaça, uma tentativa de desestimular a realização do congresso de associações que ocorreria (de fato ocorreu) em 13  e 14 de agosto.

Também nas redes sociais muitos mencionavam a atuação política dos clubes militares e suas recentes convocações de associados (oficiais) para as manifestações contra o PT.

A verdade é que a grande movimentação de suboficiais e sargentos em torno da busca de mudanças no PL1645 está incomodando muito a cúpula das forças. Aparentemente ainda não compreenderam que todos são cidadãos e que todos – militares ou não – tem o direito de contestar um projeto de lei. Militares graduados transitam em grupos pelo congresso entrando e saindo de gabinetes de parlamentares e – na maior parte das vezes – convencendo-os de que a defesa está tentando privilegiar a cúpula com os maiores aumentos, deixando a conta para ser paga pelos graduados. 

Associações de militares acabaram se engajando nessa luta, aparentemente foi algo inevitável já que é nas associações que os militares se reúnem, trocam idéias e planejam suas ações. 

A AMIGA, uma das maiores associações de Militares das Força Armadas e grande apoiadora de JAIR BOLSONARO em sua campanha, enviou uma reclamação direta para o Presidente da República. Onde ressalta que a CONSTITUIÇÃO de 1988 prevalece sobre eventuais regulamentos militares que – desatualizados – proíbam qualquer cidadão de se associar ou se reunir para fins pacíficos.

O Texto está abaixo

Ofício Ao Exmo. Pres. Da República (1) by Editoria JC on Scribd

Revista Sociedade Militar

Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Mais acessados da semana

To Top