Forças Armadas

“foi um equívoco” – Relator do PL-1645 desmente o que disse sobre ter sido escolhido por GENERAIS, deputado ex-sargento da FAB decepciona graduados

Relator do PL-1645 desmente o que disse sobre ter sido escolhido por GENERAIS, deputado ex-sargento da FAB decepciona graduados

Questionado pela revista Piauí sobre acusações de não ter a idoneidade e neutralidade necessários para relatar um projeto tão importante como o PL1645/2019, o deputado Vinícius de Carvalho, relator do PL 1645, explicou que por estar muito cansado ao final de uma reunião teria dito que foi escolhido pessoalmente pelos três comandantes das forças armadas. Na ocasião o deputado se gabava de ter a confiança dos comandantes e de discutir rotineiramente com os mesmos a “previdência” militar.

“Foi um equívoco de minha parte, após horas de audiência pública. Na sessão seguinte, em plenário, retifiquei essa falha ao agradecer a indicação que o presidente [da comissão especial] José Priante [MDB-PA] fez após sua nomeação.”

Segundo os graduados que acompanharam a audiência dessa terça-feira uma das grandes decepções foi o deputado Alberto Barros ,do REPUBLICANOS, mesmo partido do relator do pl1645. O parlamentar disse que concorda com as reclamações dos graduados mas mesmo assim defende a aprovação da proposta do governo da forma em que foi apresentada pelo Ministério da Defesa.

Outro chamado de mentiroso foi o próprio Ministro da Defesa que à Piauí disse que os militares que lutam no CONGRESSO na verdade foram beneficiados com a MP2215.

“… esse general é um mentiroso, ele sabe que a maior parte dos que estão lutando no Congresso são militares já prejudicados pela MP2215 e me admira muito um general dizer uma coisa dessas. Ele sabe também que o PL1645 acaba com essa gratificação por tempo de serviço e que todos passarão a receber a disponibilidade de 32%, portanto no que diz respeito ao tempo de serviço ficaremos exatamente iguais aos da ativa, mas seremos prejudicados com a grat. De habilitação”. Disse um suboficial.

Azevedo e Silva disse: “as pessoas que falam em nomes dessas associações foram para a reserva com a maioria dos direitos remuneratórios preservados e já ganham mais do que os militares da ativa, então quando eles falam que representam os sargentos, os praças, não estão falando das gerações mais novas, que ganham menos do que eles e agora vão se aproximar um pouquinho”. 

Revista Sociedade Militar

Link para o artigo na Revista Piauí – https://piaui.folha.uol.com.br/quero-ver-bolsonaro-se-eleger-so-com-voto-de-general/

Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Mais acessados da semana

To Top