Forças Armadas

PL1645 “Postura mais agressiva” – GRADUADOS que participarão de audiência podem adotar postura mais agressiva e até desmascarar falácias ditas pelos GENERAIS

A Revista Sociedade Militar ouviu alguns dos que participarão da audiência pública que ocorrerá na próxima terça-feira, 26 de novembro de 2019. Segundo entendemos a tendência é de que se adote uma postura mais contundente no sentido de tentar chamar a atenção dos senadores e da mídia para as questões já seguidamente abordadas de uma forma mais ponderada. Tudo indica que não se ouvirá “mais do mesmo”, já que os comandantes militares teriam omitido informações e até mentido durante suas falas e ao responder questionamentos colocados por meio das redes sociais, lidos durante a última audiência pública.

Fomos informados também que outro SENADOR pretende também convocar uma audiência pública extraordinária para que a coisa seja realmente discutida entre os militares eu estão insatisfeitos e membros do Ministério da Defesa.

Inverdades

Por exemplo: ao responder a pergunta de Paulo Roberto Ribeiro/ CE: “Sargento da Marinha do quadro especial, concursado, que não fez curso e nem aperfeiçoamento, como terá direitos?”, O General Fernando Azevedo disse que: …  em relação ao quadro especial… é um quadro especial que foi extinto, mas eles pegaram uma brecha que foi entrar na linha de estabilidade, fizeram curso e não concurso e adquiriram estabilidade… e assim mesmo foi olhado.

Os militares ouvidos pela revista acreditam que é impossível que o Ministro da Defesa a essa altura da discussão não tenha conhecimento que muitos sargentos do quadro especial da Marinha do Brasil são concursados e que na força há um concurso interno para sargentos que normalmente tinha poucas vagas e limites de tentativas. Ou seja, infere-se – portanto – que o Ministro MENTIU.

“… sinto dizer, mas os generais estão mentindo, tem que usar as palavras certas, excesso de ética e rasgação de seda nos levam pro buraco. O general desconversou e omitiu informações, isso é mentira e é grave, absurdo quando vindo de um general, um Ministro”, diz um sargento.

Uma sugestão de leitor da RSM é que durante a audiência leia-se uma declaração assinada por um sargento do quadro especial da MARINHA, por exemplo, informando que a fala do Ministro é Inverídica e que ele é concursado, tendo sido aprovado no concurso tal no ano tal.

“basta desmascarar uma mentira e ficará provado que há má intenção desses oficiais, não querem resolver o problema … usem uma declaração de um sargento QE da MB, tem um monte e todos fizeram concurso, isso coloca por terra um monte de declarações desses caras.”  Ouvimos de um SO.

Outras questões também devem ser apresentadas no sentido de desmascarar supostas falácias dos comandantes.

Um das dúvidas de um dos palestrantes é se soará melhor a palavra MENTIRA ou INVERDADE quando se referir a fala de um dos oficiais generais que se apresentou na última audiência ocorrida na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional.

Revista Sociedade Militar

Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Mais acessados da semana

To Top