Forças Armadas / Polícia

Perigo, população grita “Morte à América” e aumenta muito a possibilidade de conflito no Oriente Médio

“Morte à América”, gritou a multidão em frente ao caixão de Qassem Soleimani

O aiatola Khamenei chorou em um ponto durante as tradicionais orações muçulmanas pelos mortos. A multidão e vários oficiais choraram. O apelo emocional indiscutivelmente está levando a uma comoção nacional em torno da morte de Soleimani. Tanto que a a multidão gritou seguidamente: “Morte à América!

A situação acende luzes vermelhas não só em gabinetes do governo norte-americano, mas também em empresários e políticos por todo o planeta. Muito diferente de decisões políticas em gabinetes de um ou dois líderes sobre retaliações contra norte-americanos ou ocidentais em geral é o crescimento desse tipo de sentimento em toda a população iraniana, 80 milhões de pessoas, o que indiscutivelmente pode aumentar o potencial de surgir muito em breve uma uma situação desastrosa para toda a região.

É importante lembrar que a situação econômica no Irã não é boa, o país está debaixo de sanções econômicas, nos últimos meses houveram protestos da população reclamando e nada mais interessante para as autoridades locais do que – aproveitando esse momento – atirar todo esse ódio contra os Estados Unidos e – quem sabe – Israel.

Dificilmente o irã nesse momento vai atacar um alvo dentro de instalações norte-americanas, é mais provável que se faça algo mais pontual, contra a Arábia Saudita, contra Israel ou até no Iêmen, onde o pais tem controle sobre grupos rebeldes.

Por outro lado, Donald Trump passa por um processo de Impeachment e é bem oportuno que a atenção de toda a sociedade seja atraída para uma situação desse tipo, onde o líder máximo do país não teria exitado em defender os interesses da nação ao atacar o comandante das forças especiais da Guarda Revolucionária do Irã, que – alegam – foi o responsável por ataques terroristas no Iêmen e contra a própria embaixada norte-americana no Iraque. 

Se houver um aumento na escalada de violência no Oriente Médio a coisa inevitavelmente reverbera por todo o planeta. No Brasil por exemplo, todos podem sofrer com aumentos dos combustíveis e – a depender do tamanhos dos conflitos locais – a redução da venda de produtos para países como Arábia Saudita e outros da região afeta primeiro nossos produtores rurais e depois a sociedade como um todo.

A própria filha de Soleimani ameaça os EUA

Nessa manhã de segunda-feira a própria filha do general falecido ameaçou um ataque às forças armadas dos EUA no Oriente Médio enquanto falava com uma multidão de centenas de milhares em Teerã, que segundo redes de TV locais, estendia até onde os olhos podiam ver.

“As famílias de soldados norte-americanos no Oriente Médio não perdem por esperar a morte de seus filhos”, disse Zeinab Soleimani enquanto a multidão acompanhava o funeral “, disse.

No dia anterior, os enlutados, espalhados por vários quilômetros, entoavam slogans antiamericanos e anti-israelenses contra um fundo de canções fúnebres transmitidas por alto-falantes.

Segundo a TV estatal iraniana, milhões de pessoas foram às ruas na manhã de domingo, quando o corpo foi passado pelas ruas.

Robson Augusto – Militar R1, Cientista Social, jornalista.

Revista Sociedade Militar

Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Mais acessados da semana

To Top