Forças Armadas

BRIGADEIRO pode RIVALIZAR contra Bolsonaro na campanha eleitoral de 2022

ÁTILA MAIA pode ser um dos rivais de BOLSONARO  na campanha eleitoral de 2022

O Brigadeiro da Reserva Átila Maia surpreendeu muita gente nas últimas eleições quando, concorrendo para o Senado e gastando uma quantia irrisória – pouco mais que 3 mil reais – recebeu mais de 130 mil votos no Distrito Federal.

Durante todo o ano de 2019 o militar discursou em eventos de graduados das Forças Armadas, deu várias entrevistas, apoiou o governo em algumas delas e em outras criticou duramente erros de Bolsonaro e de seus auxiliares, sobretudo em relação ao Projeto de Lei 1645, a chamada reestruturação das Forças Armadas, que já virou lei e que por muitos militares foi considerada injusta, sentimento que acabou gerando certa animosidade entre graduados na reserva e oficiais das Forças Armadas que compõem o Staff de Jair Bolsonaro.

O oficial general encabeça um projeto hoje chamado Decola Brasil e – segundo informações recebidas de um aliado, também militar da FAB – pretende ser o próximo presidente do Brasil.

“só se gasta o que já se arrecadou… será com a geração de empregos que vamos livrar os mais necessitados dos programas sociais…”, diz o oficial em um discurso na LBV, no Distrito Federal.

Átila Maia sempre defendeu os caminhos democráticos para se chegar ao poder, em entrevistas sempre se declarou contra a chamada Intervenção Militar, mas defendeu que militares estejam inseridos na política brasileira.  Ainda que defenda alguns princípios considerado conservadores,  Átila Maia possui um discurso bastante conciliador, reconhecendo em suas falas que há grupos que tem dificuldades de ascender socialmente no país.  

Em seu discurso na LBV, Maia mencionou avanços do governo Lula, como o maior número de negros em universidades públicas. Ouvido pelo jornalista Walter Brito, Maia ousou falar bem de Lula. “O Luiz Inácio Lula da Silva, embora tenha cometido erros, principalmente por ouvir pessoas maldosas do PT, foi o presidente que de fato mais apoiou as Forças Armadas…”, disse.

Por mais que não se fale abertamente sobre isso está mais que obvio que as eleições de 2022 já estão bem presentes no país. A disputa maior nos bastidores certamente será sobre quem conseguirá ser o “anti-bolsonaro” da vez, aquele que consequirá representar os interesses da sociedade que não votou no atual presidente somando-se àqueles que hoje estão insatisfeitos com o governo.

Em entrevista a rede TVN, questionado sobre o financiamento da sua pré-candidatura, o brigadeiro expressou sua preocupação no que diz respeito a campanhas financiadas por empresas e disse que viajará pelo Brasil – duas unidades da federação por mês – com recursos próprios, gastando cerca de 1.500 reais por mês. 

Átila Maia estará nessa última semana de janeiro em Salvador, conversando com grupos de apoiadores. Aparentemente tenta construir uma candidatura que ao mesmo que agrega o status das Forças Armadas, afaste o estigma de autoritarismo e opressão contra minorias atribuído por alguns à membros do governo atual.

Um ‘anti-Bolsonaro’ com carta patente, título de oficial general e discurso mais humanizado tem tudo para ser escolhido pela sociedade como o pré-candidato com maior potencial de fazer frente ao presidente atual nas próximas eleições… vamos aguardar e ver se vai evoluir”, diz o suboficial A.S, da MB.

Revista Sociedade Militar

Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Mais acessados da semana

To Top