Forças Armadas

Força Aérea – Possível surto de SARAMPO NA AFA

Nota da prefeitura de PIRASSUNUNGA

A Vigilância Epidemiológica de Pirassununga informa que está investigando um possível surto de
Sarampo entre os estagiários do 1° ano do Curso de Formação de Oficiais da Academia da Força
Aérea. Todas as medidas de controle e prevenção de novos casos já foram adotadas, bem como a
investigação para confirmação ou descarte da suspeita. Os estagiários suspeitos que estão em período de transmissão encontram-se isolados e os demais permanecerão sob observação até que a
investigação seja concluída e não haja mais casos novos.

Ressaltamos que foi estabelecido fluxo especial de atendimento aos casos suspeitos em
ambiente separado, a fim de não comprometer o funcionamento do Hospital e não oferecer risco aos que necessitarem de atendimento no mesmo.

O sarampo é uma doença viral, que cursa com febre, tosse, coriza, conjuntivite e exantema
(manchas vermelhas), com transmissão de pessoa para pessoa, por meio de gotículas que são
expelidas pela fala, tosse ou espirro. O período de transmissão inicia-se 6 dias antes do exantema e
dura até 4 dias após seu aparecimento.

Como medida de prevenção recomenda-se que a situação vacinal esteja em dia. A vacina tríplice
viral é a medida de prevenção mais eficaz contra o sarampo, protegendo também contra a rubéola e a caxumba. No calendário de vacinação de rotina, a primeira dose deve ser administrada a toda criança aos 12 meses de idade e uma segunda dose aos 15 meses. Os adolescentes e adultos jovens até 29 anos de idade devem ter duas doses da vacina, e os adultos que nasceram após 1960, pelo menos uma dose.

A vacina encontra-se disponível nas unidades de saúde que possuem sala de vacina. Esta vacina não é recomendada para crianças menores de seis meses, gestantes e pessoas imunodeprimidas.

Recomenda-se também que as pessoas adotem medidas de etiqueta respiratória:
• Cobrir a boca e nariz com um lenço de papel quando tossir ou espirrar e descartar o lenço usado
no lixo. Caso não tenha disponível lenço descartável, tossir ou espirrar no antebraço e não em
suas mãos, que são importantes veículos de contaminação;
• Higienizar as mãos com frequência e sempre após tossir ou espirrar, com água e sabão ou
álcool gel. Evitar tocar nos olhos, nariz e boca sem ter higienizado as mãos.

EQUIPE DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA DE PIRASSUNUNGA /

Info site: https://www.reporternaressi.com.br/noticia.php?noticia=17536 e nota da Equipe de Vigilância //

Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Mais acessados da semana

To Top