fbpx
Militares/Leis/regulam,

“Vários exemplos de sub-cidadania” – Entrevista Candidato Hélio Negão – CANDIDATO A DEPUTADO FEDERAL pelo Rio de Janeiro, NÚMERO 1987

… A nossa proposta é de estabelecer a plena cidadania aos integrantes da família militar, atuando principalmente no setor mais sensível e precioso que são os seus integrantes e familiares… 

Compartilhe

Entrevista Candidato Hélio Negão – CANDIDATO A DEPUTADO FEDERAL pelo Rio de Janeiro, NÚMERO 1987

16 de setembro de 2014

Hélio é Subtenente do Exército Brasileiro com vinte e dois anos de serviço e graduado em Gestão Financeira pela UNISUL.  Atualmente serve na Seção de Policiamento da Chefia de Polícia do Comando Militar do Leste, no Palácio Duque de Caxias. Entre as várias propostas de Hélio destacam-se, emtre outras, a redução da jornada de trabalho para militares e providencias para que as Forças Armadas não sejam utilizadas em ações diversas da sua atividade fim.

Revista Sociedade Militar – Pelo que se percebe nas redes sociais, nas quais o senhor tem sido muito ativo, como a maioria dos candidatos militares, o senhor tem propostas bem enquadradas nos anseios da Sociedade Militar e outras voltadas para a sociedade como um todo.

Levando em consideração o que foi colocado acima, qual será a sua prioridade depois que assumir o cargo no Congresso Nacional?

Candidato HÉLIO NEGÃO: A nossa proposta é de estabelecer a plena cidadania aos integrantes da família militar, atuando principalmente no setor mais sensível e precioso que são os seus integrantes e familiares. Daremos especial atenção as áreas de moradia, remuneração, movimentação. promoção, saúde, educação, assistência social, inativos e pensionistas, dentre outras. Nossa meta é primordialmente focar no ser humano, integrante da força.

Revista Sociedade Militar – O senhor acredita que os militares federais têm sido mal assistidos pelo atual governo? O que o senhor pretende fazer para reverter essa situação?

Candidato HÉLIO NEGÃO:  As Forças Armadas têm tido uma participação muito expressiva na busca deste Brasil próspero e justo. Prova disso são os índices de credibilidade e confiabilidade de que as mesmas gozam em toda a população brasileira.

Quanto a ser assistido pelo governo, não podemos dizer que nada foi feito, mas a grande certeza é que ainda há muito a ser feito. Por isso a razão de nossa candidatura. Nossa candidatura não tem a finalidade de quebrar a hierarquia nem a disciplina, nem comprometer a imagem das tão queridas e honradas instituições militares e muito menos eleger parentes. Visa tão somente iniciar a consolidação de uma forte bancada militar por todo o Brasil.

Revista Sociedade Militar – Algumas das suas declarações nas redes sociais nos levam a crer que o senhor acredita que os militares são submetidos a uma carga horária acima do suportável. Como deputado federal o que o senhor pretende fazer para solucionar esse problema?

Candidato HÉLIO NEGÃO: A desumana carga horária nos serviços de escala aos militares é só um de vários exemplos de sub-cidadania que ainda existe nas forças.  Não queremos ser melhores nem piores que nenhuma categoria profissional, queremos tão somente termos a plena cidadania. Posso citar também como um exemplo emblemático, a situação de que, qualquer bandido para ser mantido preso, a autoridade tem que observar rigorosamente todos os ritos e procedimentos para que não se anule o processo.
Já com os militares, por qualquer razão e, principalmente, por arbitrariedade e vingança, são submetidos a prisão de forma disciplinar. O problema é como explicar para um filho de 8 anos que o pai dele, que está preso, é diferente de um preso por roubo, assassinato ou pedofilia? Não somos contra a prisão no cometimento de crimes, somos tão somente contra as prisões disciplinares que aviltam o direito de qualquer cidadão.

Revista Sociedade Militar – Uma de suas propostas versa sobre a fiscalização das unidades de atendimento médico para militares. Pode falar alguma coisa sobre isso?

Candidato HÉLIO NEGÃO: Queremos entender, colaborar e solucionar os vários problemas no atendimento médico existentes nos hospitais militares, principalmente nas guarnições militares que possuem contingentes expressivos. Não podemos achar que é normal ter que ir às quatro da manhã para a fila do HCE ou qualquer outra Organização Militar de Saúde, para conseguir marcar consulta para três meses depois.
Revista Sociedade Militar – Gostaria de acrescentar alguma coisa?
Candidato HÉLIO NEGÃO: È politicamente inaceitável e vergonhoso que a Família Militar, que é uma expressiva parcela da população, viva de “pires na mão” implorando por verbas e seja penalizada por inúmeros cortes no orçamento. Tudo isso por falta de representatividade e peso político. A família militar em todo o Brasil é imensa, o que falta é a consciência de que poderemos ser uma poderosa força politica. Por isso me candidato a ser este vetor que possibilitará a formação dessa consciência.

Mais propostas do candidato podem ser vistas em: http://www.helionegao.com.br/#Propostas

Muito obrigado pela possibilidade de expor estes anseios vivenciados pela tropa. Até as urnas. Hélio Negão – Deputado Federal – número 1987.

Revista Sociedade Militar – http://sociedademilitar.com.br

Compartilhe

Mais acessados da semana

To Top