fbpx
Destaque

BIN LADEN – EUA divulga documentos apreendidos na casa do líder da Al Qaeda.

imenorosamaRecluso em seu complexo em Abbottabad, Osama bin Laden insistia para que seus apoiadores mantivessem o foco nos ataques contra os Estados Unidos. Isso pode-se observar claramente nos documentos desclassificados nessa quarta, que dão uma visão interessante sobre quem era o líder da Al Qaeda.   

Estes documentos em mãos do governo norte-americano mostram o estado de espírito do líder da Al Qaeda, o seu pensamento tático, sua obsessão sobre os serviços de inteligência ocidentais.

“A prioridade deve ser matar e lutar contra os americanos e seus representantes”, escreveu Bin Laden em um dos documentos encontrados em sua casa em Abbottabad, Paquistão, onde ele vivia enfurnado quando foi morto pelas forças especiais EUA, 2 de maio de 2011.

No total, cem documentos foram desclassificados pela inteligência norte – americana.

O presidente Barack Obama pediu “maior transparência” sobre os documentos apreendidos no Paquistão, e o Congresso aprovou uma lei obrigando a inteligência a analisar documentos que podem ser publicados, lembrou Jeff Anchukaitis, porta-voz a Direcção Nacional de Inteligência Nacional (DNI). No entanto, não é possível verificar a origem de forma independente dos documentos ou a qualidade da tradução.

Consciente do risco de que os ataques aéreos norte-americanos representam para seus executivos, Bin Laden pediu para que não se comunicassem por e-mail, não se reúnissem em grandes grupos, e estava preocupado com espionagem eletrônica em roupas de familiares.  

“Devemos parar as operações contra o exército e a polícia em todas as regiões, especialmente no Iêmen”, ele escreveu em uma carta. A prioridade deve ser a ” América para forçá-lo a ir”

O líder da Al Qaeda tornou-se preocupado com o fato de que a crescente “desunião no movimento jihadista pode provocar sua ruina” disse uma autoridade de inteligência dos EUA comentando sobre os documentos recolhidos na casa do líder morto pelos soldados americanos.

Bin Laden disse também, em outro texto: “A missão dos mujahideen globais de hoje é matar algumas dezenas, ou centenas, ou milhares de cidadãos infiéis da América e seus países aliados ocidentais em sua terra natal e onde quer que estejam localizadas em qualquer lugar do planeta“.

Uma das cartas de Bin Laden para seu associado Sheikh Mahmud Atiyah festejava a ocorrência de “revoluções” e “marchas de protesto” em todo o mundo árabe. Ele disse ainda: “Estes são eventos gigantescos que acabarão por engolir a maior parte do mundo muçulmano, irão liberar a terra muçulmana da hegemonia americana“.

Os funcionários da Al Qaeda “pensavam que pequenas operações, como ataques solitários estilo lobo, poderiam enfraquecer o ocidente economicamente”, disseram as fontes.

Especialistas que leram todos os documentos disseram que o Líder da Al Qaeda, embora tivesse ainda alguma influencia, parecia um velho líder desesperado por ter ainda alguma fama e relevância.

Revista Sociedade Militar. // 

Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Mais acessados da semana

To Top