fbpx
Forças Armadas

Infantaria sem soldados HUMANOS! Em quanto tempo?

Compartilhe

Infantaria sem soldados HUMANOS! Assim será no futuro?

É inegável que os seres humanos estão cada vez mais distantes dos campos de batalha convencionais. Os drones cada vez mais avançados usados pelos exércitos dos países mais desenvolvidos são evidência clara disso.

Os principais pensadores da tecnologia e da guerra já preveem uma infantaria transformada em futuras batalhas onde, dizem, os humanos estarão cada vez mais fora dos combates e riscos. O tenente-general Sean B. MacFarland, vice-comandante geral do Comando de Treinamento e Doutrina do Exército, falou na Universidade de Georgetown sobre o assunto.

O oficial disse que os principais concorrentes dos EUA no que diz respeito a armamento e tecnologia militar, como a Rússia, já estão usando as tecnologias existentes em novas aplicações, como os ataques cibernéticos feitos contra a infraestrutura ucraniana atuando em conjunto com o deslocamento de tropas, o que mostra que as táticas de combate já estão mudando muito.

Todavia, segundo o militar, esse tipo de manobras acima citado são meros jogos infantis em comparação com o que muitos já vêem como sendo lançado em curto prazo, quando máquinas autônomas serão incorporadas ao lado e principalmente à frente de tropas motorizadas ou não, transportando suprimentos e armamento.

É de conhecimento geral que CHINA e ÍNDIA têm aumentado substancialmente o investimento em pesquisa sobre automação militar. A índia já declarou publicamente que pretende desenvolver até 2023 um soldado robô completamente independente.

“O que um soldado faz na batalha, nosso soldado robô deverá ser capaz de fazer. Se o soldado humano estiver fazendo uma busca na guerra, o soldado robô também fará isso. Se um humano estiver lutando contra incêndios, o robô soldado fará isso “, disse VK Saraswat, diretor-geral da DRDO e assessor científico do ministro da Defesa da Índia.

Obviamente nenhum país revela com detalhes quanto e como gasta com desenvolvimento de tecnologia militar. Mas, presume-se que os gastos médios na Ásia aumentarão cerca de 70% só nessa área. Especialistas em robótica acreditam que em 2025 no mundo se gastará cerca de 16.5 bilhões de dólares nesse tipo de tecnologia militar. 

Um vídeo russo exibido na conferência mostra tanques não tripulados trafegando e acertando alvo com bastante agilidade. O advento da inteligência artificial no combate mudará radicalmente a natureza da infantaria, dizem os especialistas.

Muitos militares já acreditam que em futuro próximo o militar de infantaria passara a controlador de máquinas de combate, quase como acontece com um piloto de caça, que recebe as informações nas telas a sua frente e decide como operar a máquina, com a diferença importante de que o militar não estará dentro da máquina correndo o risco de ser destruído junto com a mesma.

Dados de: https://www.roboticsbusinessreview.com/security/robot-soldiers-need-regulation-industry-grow/

Revista Sociedade Militar – Rec. De colaborador.

Compartilhe
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Mais acessados da semana

To Top