fbpx
Forças Armadas

Militares arquitetam ofensiva para ocupar câmaras municipais e prefeituras nas próximas eleições

Compartilhe

Militares arquitetam ofensiva para ocupar câmaras municipais e prefeituras nas próximas eleições

Ainda dentro do projeto iniciado em 2018 pelo então deputado Jair Bolsonaro, os militares das Forças Armadas têm como foco participar da maior parte das decisões políticas do país. A intenção é inserir políticos conservadores em todas as instâncias governamentais. “Decisões visando realmente o bem público devem também existir no município… Mas cremos que podemos também conquistar um meio de influenciar o executivo federal“, diz um dos pré-candidatos ouvidos pela Revista Sociedade Militar.

Em vários municípios do Brasil ainda em 2020 eles pretendem lançar candidatos para o cargo de vereador e prefeito. Vários dos candidatos acreditam que mesmo como vereadores terão possibilidade de influir nas decisões do executivo e legislativo federal, a intenção é criar o que chamam de Comissão Nacional de Vereadores Militares (CNVM).

Um dos pré-candidatos militares ouvidos pela Revista Sociedade Militar, Cláudio Cunha, pretende se candidatar por Duque de Caxias (RJ). Cunha diz que todos acreditam que uma comissão de 30 ou 40 vereadores militares será suficientemente forte para pressionar o executivo federal e dos estados para a implementação de melhorias relacionadas aos militares das Forças Armadas. Ele acha que a interação com os parlamentares também pode ser alavancada por uma comissão desse tipo, a exemplo do que já ocorre por meio da frente nacional de prefeitos e União Nacional de Vereadores, que com frequência são recebidos por autoridades da república.

“… Ministro da Defesa e outros são cargos políticos… assim como senador, deputados, presidente da república. Quais desses se negaria a receber membros de uma comissão que representasse centenas de milhares de votos de pessoas de vários municípios do país? O capital da política é o voto, quem tem voto tem influência… é assim que funciona. Assim que assumirmos os mandatos vamos colocar esse projeto em andamento. Passaremos a ter um escritório de apoio em Brasília onde concentraremos as demandas, reuniões, propostas … A partir daí a coisa acontece… Em Duque de Caxias eu represento meus eleitores locais e por meio da CNVM representamos a família militar em Brasília … ”, diz Cunha

Outro militar, Josias Barboza, suboficial fuzileiro naval e coordenador de campanha de vários pré-candidatos, diz: “Olhando para trás…  Pensando em tudo que passamos na luta do PL1645, vejo a Frente Nacional de Vereadores Militares como o início de uma resposta da nossa luta…  batemos a poeira e nos levantamos. Será um marco para desencadearmos conquistas para nossa classe…

Militares de vários locais do Brasil tem se comprometido a auxiliar no financiamento de campanhas de candidatos militares. “não importa se o cara é do outro lado do Brasil, o que importa é que estamos construindo juntos esse projeto de futuro. É assim que um exército trabalha, com foco em um objetivo e confiança nos companheiros de batalha…”, diz um Suboficial também do Rio de Janeiro.

Claudio Cunha é um dos primeiros pré-candidatos militares que estão prontos para receber doações pela internet. O link para sua página de “vaquinha” online é:  https://claudio-cunha.financie.de/ ou clicando na imagem abaixo.

Revista Sociedade Militar

Compartilhe
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Mais acessados da semana

To Top