fbpx
candidatos militares

Proposta de graduados pode gerar Ambulatório das três Forças Armadas na Baixada Fluminense. Texto deve ser encaminhado ainda esse ano por Deputados Federais para a DEFESA

Compartilhe

O número de militares e membros de suas famílias que residem na Baixada Fluminense no estado do Rio de janeiro pode ultrapassar a casa de 100 mil pessoas. Todos, obviamente, são vinculados aos sistemas de saúde das três forças e quando precisam de uma consulta médica ou atendimento de urgência têm obrigatoriamente que se deslocar, a depender do município onde residem, até 50 quilômetros em trânsito intenso para chegar a Hospitais como o Marcílio Dias, da Marinha, que fica no Lins ou no Hospital da Força Aérea, na Ilha do Governador, ambos já próximos da capital carioca.



Encabeçado pelo Vereador Tuninho Medeiros (suboficial da marinha), exercendo mandato em Belford Roxo, junto com o pré-candidato Cláudio Cunha (suboficial da marinha), um projeto de criação – na Baixada Fluminense – de um ambulatório conjunto das três FORÇAS ARMADAS é interpretado como extremamente necessário e perfeitamente viável na medida em que supre uma necessidade urgente da família militar carioca. Muitos militares residentes na Baixada, principalmente os mais idosos e com menor poder aquisitivo, acabam tendo que procurar o SUS por conta da distância e ônus financeiro causado pelas longas viagens até o centro do Rio de Janeiro.

Segundo apurou a Revista Sociedade Militar, a empreitada é a “quatro mãos”, porque passa pelo protagonismo do legislativo e executivo municipais, legislativo federal e Ministério da defesa.

No âmbito municipal a câmara municipal e prefeitura de Belford Roxo serão os responsáveis por ceder um terreno vazio, com toda a estrutura de esgoto e pavimentação ao redor, de preferência na região em que o município faz divisa com Duque de Caxias. No âmbito federal os deputados Daniela do Waguinho (MDB) e Áureo Ribeiro (SOLIDARIEDADE) serão os responsáveis por direcionar verbas parlamentares para a construção e equipagem do ambulatório.

Só a deputada Daniela do Waguinho sozinha conseguiu emendas parlamentares direcionadas à saúde do Estado do Rio de Janeiro para o ano de 2020 que somam mais de 10 milhões de reais.

O deputado federal Áureo Ribeiro também direcionou esse ano quantia similar para a saúde carioca.
Emendas de áureo ribeiro
Uma pequena percentagem desses valores já em 2021 é o suficiente para construção e equipagem de um ambulatório para as três forças na Baixada Fluminense.

Às Forças Armadas, segundo o projeto organizado por Márcio Rodrigues, também suboficial (FAB), caberá somente fornecer o pessoal e os insumos para o funcionamento do ambulatório, estes são custeados pelos próprios militares, por meio de suas contribuições para os Fundos de Saúde de suas respectivas forças.

Como o ambulatório desafogaria bastante os hospitais militares da capital carioca, caberia às Forças Armadas, nos moldes do que já ocorre em Brasília, apenas redirecionar o pessoal que já atendia nos hospitais da capital para o atendimento na Baixada Fluminense, sem necessidade de contratação de mais ninguém.

Segundo a proposta, no local funcionaria também um centro de assistência jurídica/social para militares e pensionistas idosos, a Casa do Veterano.

Os últimos detalhes foram acertados nessa segunda-feira em Belford Roxo, no gabinete do vereador Tuninho Medeiros (MDB-RJ).

Revista Sociedade Militar
candidatos militares, políticos militares, pré-candidatos militares

Compartilhe
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Mais acessados da semana

To Top