Forças Armadas

Indignação! Contrários a itens do PL1645, militares das Forças Armadas preparam manifestação inédita terminando na Praça dos 3 poderes

Militares preparam manifestação inédita no Planalto Central, terminando na Praça dos 3 poderes

Graduados das Forças Armadas – a maioria suboficiais – se organizam em grandes grupos nas redes sociais, onde arrecadam fundos e pelo menos uma centena já confirmaram participação em uma “Marcha pela dignidade dos Graduados das Forças Armadas na RESERVA” que acontece nos dias 13 e 14 de agosto em Brasília.   O grupo que organiza a manifestação é o mesmo que fez um protesto em frente da residência do Presidente da República há cerca de um mês.

Conversamos com dois dos líderes da manifestação. Eles declaram que apoiam o presidente Bolsonaro em várias de suas decisões. Dizem ainda que não podem deixar de exercer seu direito de discordar e de pleitear a mudança de itens de um projeto de lei que acreditam que os prejudica muito. 

“… somos um grupo que vos representa em Eventos presenciais, de forma ordeira e pacífica, conforme a legalidade nos permite.  Nosso objetivo são as correções necessárias ao PL 1645. Já estivemos em frente ao Palácio da Alvorada, e agora teremos uma nova programação.  Uma manifestação, em forma de marcha militar na Esplanada dos ministérios…”

Os suboficiais e sargentos são contra vários parágrafos do PL1645/2019. Um dos itens faz com que a reserva fique com salários menores do que o pessoal da ATIVA. “estou indignado, sentimento de traição mesmo. Há uma diferença gigantesca entre os adicionais de habilitação e com isso acaba a paridade, a reserva ficará com salários cerca de 1.7 mil reais menores do que um sub na ativa, isso nunca aconteceu antes!”, diz um suboficial da FAB.  


Cartaz que circula pelas redes sociais

O Projeto de Lei, aliado a portarias emitidas pelos comandos militares, possibilita que militares da ativa ao longo dos próximos anos façam cursos que concedem adicionais de até 73% sobre os soldos. Militares já na reserva – apesar de ter concluído todas as etapas de suas carreiras e de ter realizado todos os cursos existentes na sua época – não terão como ser incluídos se o PL1645 passar da forma em que se encontra.

A coisa está sendo tão mal recebida pela reserva que acabou causando um mobilização pouco vista entre militares graduados. Em Brasília, em 13 e 14, mesmos dias em que ocorre o protesto de militares na Esplanada dos Ministérios, ocorre um congresso de Associações de Militares. Os dois eventos não são oficialmente relacionados mas a Revista Sociedade Militar obteve informações de que há lideranças de associações que participarão dos protestos e também do Congresso de militares.

Um movimento envolvendo militares, embora claramente permitido pela legislação vigente, é sempre algo visto com preocupação,  independente do número de participantes. O Último protesto de militares de que se tem notícias foi organizado com a ajuda do atual presidente Jair Bolsonaro e ocorreu em abril de 1991 no RIO DE JANEIRO, em frente ao Comando Militar do Leste.

Outras reclamações ouvidas de militares

“… sargentos dos quadros especiais acabarão com decréscimo em seus salários enquanto generais e outras categorias ganharão mais de 30% de reajuste

“… generais concederam para si mesmos uma gratificação de representação na reserva… absurdo já que todos os militares tem por lei que representar bem as forças armadas…”

Revista Sociedade Militar

VEJA: “Desconfortável” – Congresso de GRADUADOS causa apreensão em Brasília

Veja: Recorrente! Em 1986 Militares da RESERVA reclamavam com Bolsonaro dos PENDURICALHOS sobre os SOLDOS do pessoal na ATIVA

Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Mais acessados da semana

To Top